Areia
MEAK
A02

Areia ler resumo

2013
Finalmente estamos indo pra escola. (Edmont)
Como é lá? (Angely)
Você vem perguntar pra mim? Eu também sou aluna nova, esqueceu? (Agatha)
Estamos chegando criançada... (Júlio)
Júlio pára o carro e desce.
É melhor descerem, eu não vou levar vocês pra dentro da sala com o carro... (Júlio)
Essa é nossa escola? (Edmont)
Não, é a frente dela! (Agatha)
Agatha desce do carro. Edmont e Angely descem depois. Entram na escola.
Por favor, meus filhos são novos aqui... (Júlio)
São trigêmeos? (supervisor da escola)
Ela é mais nova... Eles estão na sétima e ela na quinta. (Júlio)
Mas os dois são gêmeos... (supervisor da escola)
São... Podia me informar em que sala estão? (Júlio)
Nomes, por favor... (supervisor da escola)
Agatha Rebeca Alison, Angely Kallend, Edmont Kallend. (Júlio)
Você não tem o sobrenome do Júlio... (Angely)
Ele gostava mais dos da minha mãe. (Agatha)
Sala vinte, 7a D. Sala trinta e cinco, 5a G. Não tínhamos vagas nas outras salas. (supervisor da escola)
Em que andar? (Júlio)
Segundo e terceiro, mas o senhor não pode subir junto com eles, são normas da escola. Cinco minutos antes da saída os professores vão entregar os cartões para os alunos que pagaram. Boa sorte no primeiro dia. (supervisor da escola)
Bom, vão ter que ir sozinhos. Até meio dia então. (Júlio)
Júlio sai.
Por que Júlio trouxe a gente até aqui? (Edmont)
Algum tempo, algum lugar
Tudo fica branco ao redor. Xien olha para Uehfo.
Você fez. Minha memória. (Xien)
Sim. Acho que não precisamos passar por toda a sua pré-adolescência. Não foi exatamente Harry Potter nessa época. (Uehfo)
Por que não me faz simplesmente lembrar tudo? (Xien)
Pode não ser o ser mais frágil do mundo, mas o seu cérebro poderia explodir. (Uehfo)
Me convenceu. Vamos em frente. (Xien)
Julho de 2017
Saída da escola. Angely e Edmont entram em silêncio no carro.
Que caras são essas? (Júlio)
Sei lá. Vamos pra casa, tô morrendo de fome. Angely, como você foi na... Angely?! Ih, Edmont, o Angely tá dormi... Edmont?! (Agatha)
Deixa, eles passaram a noite inteira estudando. Não devem mesmo estar te ouvindo. Mas do jeito que eles estudaram, nunca mais esquecem nenhum acontecimento histórico. (Júlio)
Vamos fazer um pequeno teste... Angely, Edmont, quando vocês nasceram? (Agatha)
Não respondem.
Quem foi o presidente do Brasil que criou a CLT? (Júlio)
Getúlio Vargas. (Angely)
Overdose Histórica. (Agatha)
Bom, eu tenho uma novidade pra vocês. Mas primeiro vamos chegar em casa. (Júlio)
Em casa...
Então, pai, qual a novidade? (Agatha)
Lembra daquele amigo meu, que morava lá na Inglaterra, aquele que tinha uma filhinha? (Júlio)
Ah, tá falando do pai da Katerine. Ela deve estar com dez anos agora, né? (Agatha)
Angely, que estava quase dormindo, acorda num instante.
Então, eu e o Rith resolvemos viajar juntos. A mulher dele concordou. Quero saber o que vocês acham. (Júlio)
Depende pra onde vocês estão planejando nos levar... (Agatha)
É surpresa, só eu e ele sabemos. Só posso dizer que é um lugar quente, é fora do continente e vamos passar uma semana lá. (Júlio)
As dicas do Natal são mais fáceis... Se eu disser não você me diz pra onde é que nós iríamos? (Agatha)
Não. (Júlio)
Que acham meninos? (Agatha)
Não sei, se Edmont quiser... (Angely)
A essa hora, ele tá querendo é a cama dele! Vão descansar vocês dois, que eu e a Agatha arrumamos a cozinha. (Júlio)
Ei! (Agatha)
Edmont sobe, com ajuda de Angely, e vão dormir.
Por que só eu tenho que ajudar na cozinha? (Agatha)
Porque que eles ficaram estudando desde as seis da tarde até as seis da manhã... (Júlio)
Grande coisa! (Agatha)
Vamos arrumar a cozinha logo. (Júlio)
Horas depois.
Bom dia... (Angely)
Boa noite. Cadê o Edmont? (Agatha)
Tá no banheiro, por quê? (Angely)
Porque eu preciso saber se vocês vão querer ou não a viagem surpresa... (Júlio)
Tá, já vou falar pra vir. (Angely)
Angely sobe a escada.
Edmont, Júlio tá te chamando... (Angely)
Tá, diz que eu já tô indo... (Edmont)
Angely volta pra sala.
Já vem. Só que estava dormindo enquanto nós estávamos conversando, então vai ter que falar tudo de novo. (Angely)
Oi. (Edmont)
Edmont nós estávamos pensando em viajar com um amigo meu, a mulher dele e a filha dele de dez anos. Que você acha? (Júlio)
Pode ser legal... Mas pra onde? (Edmont)
Não adianta, ele disse que é surpresa. (Agatha)
Vocês aceitam arriscar? (Júlio)
Não sei. Deixo por conta de vocês. (Angely)
Papai disse que é um lugar quente, fora desse continente e vamos passar uma semana lá. (Agatha)
Por mim tudo bem. Tô com fome. (Edmont)
Vamos ver se tem alguma coisa pra comer na cozinha. (Angely)
Angely e Edmont vão pra cozinha.
Vou ligar pro Rith. (Júlio)
Toca o telefone.
Alô? Ah, oi... É, eles aceitaram. Então, você pega um avião daí e vai para a cidade que combinamos. Tá, então tchau... (Júlio)
Nossa, bateu até recorde de tempo. (Agatha)
Vamos daqui a três dias. (Júlio)
Já?! (Agatha)
Na verdade eu já sabia que iam aceitar. Faz dois meses que eu aluguei o avião. (Júlio)
Agatha encara Júlio.
Não vão se levantando na primeira vez que o avião parar, ele vai para numa cidade antes de ir pro nosso destino. Lá vai pegar Rith e a família. A viagem vai ser longa. Ah, o Rith vai voltar todo o caminho com a gente. Ele vai trabalhar junto comigo, então ele vai morar no Brasil. (Júlio)
Pai, tem um pequeno probleminha. Os dois nunca entraram num avião e não fazem nem idéia do que possa ser uma viagem de mais de três horas! (Agatha)
Você esqueceu no que eles vieram pra cá? (Júlio)
Não, foi você que esqueceu que a nave deles veio a jato e eles aterrizaram como uma "pluma". Você acha mesmo que eles vão querer entrar num avião?! (Agatha)
Mas eles já assistiram vários filmes... (Júlio)
...cujo os aviões geralmente batiam... (Agatha)
Edmont e Angely voltam.
Do que vocês estão falando? (Edmont)
Lembra daqueles filmes com aviões? (Agatha)
Boa sorte. (Júlio)
Júlio sai.
Ei, volta aqui, eu não vou dar essa notícia pra eles sozinha! (Agatha)
Nós vamos de avião? (Edmont)
Gente, aviões não caem, aterrizam! (Agatha)
Horas depois, todo mundo está na sala, estudando. Agatha pega o controle e liga a TV.
Caiu no leste dos EUA... 30% dos tripulantes morreram com o impacto... 20% morreram carbonizados... 5% estão seriamente feridos... 3% estão em estado de choque... 2% estão pouco feridos... Os outros 40% dos passageiros não foram encontrados... (jornal)
Eu acho que essa não foi a melhor hora pra ligar a TV. (Agatha)
Todos ficaram muito abalados... Nesta cia aérea não tinham acontecido acidentes há dez anos... (jornal)
Viu? Não é tão mal assim. (Agatha)
Edmont encara Agatha.
Gente, eu vim de avião pro Brasil! Não é tão mal assim. Você fica o tempo todo sentado em uma cadeira macia e confortável... É melhor que carro! (Agatha)
Bom, nós já aceitamos... (Angely)
Bosta. (Edmont)
Três dias depois, de manhã, estão no Aeroporto. Angely e Edmont estão no banheiro.
Temos mesmo que entrar naquela coisa? (Edmont)
Não pode ser tão ruim assim. (Angely)
São humanos. Estão milhares de anos atrasados. (Edmont)
Bom, se algo acontecer, nossa chance de sobreviver é relativamente alta. (Angely)
E os dois? (Edmont)
Não vamos impedi-los de entrar. (Angely)
Dentro do avião.
Essa joça vai decolar ou desmontar? (Edmont)
Calma, é assim mesmo... (Agatha)
Tem certeza? (Angely)
É só você não olhar a janela... (Agatha)
Como assim?! (Edmont)
Se tiver algum problema no avião, não fica sofrendo antecipadamente. (Agatha)
Agatha! (Júlio)
De tarde, Angely acorda.
Descemos? (Angely)
Não, ele caiu e estamos no céu! (Agatha)
Eles já estão apavorados e você ainda fala isso! Meninos, lembram que eu disse que o avião ia parar pra pegar o Rith? Então, já vamos decolar de novo. Assim que os três subirem. (Júlio)
Júlio?! Nossa, cara, como você mudou! Sua filha cresceu tanto... (Rith)
Surpreso porque? Achou que eu tinha sido congelada pra não crescer até te ver de novo? Faz sete anos que não nos vemos! (Agatha)
Senhor, sente-se, o avião vai decolar. (aeromoça)
Claro. (Rith)
Rith, Halen, Kat e mais uma pessoa ocupam as poltronas de trás.
Rith, quem é ela? (Júlio)
Catrin... Este é Júlio, meu amigo. Esta é a filha dele, Agatha. (Rith)
Oi... Eu prefiro Meg. (Meg)
Meg?! (Agatha)
É, meu nome inteiro é Meggie Catrin. (Meg)
Ah... Quantos anos você tem? (Agatha)
Dezesseis. (Meg)
Legal, eu também. Alguma de vocês duas tem alguma idéia de pra onde estão nos levando? (Agatha)
Papai fez questão de não contar nem pra mamãe! (Kat)
É, parecem até crianças... (Meg)
Peraí, não vou ter com quem falar! Não vale! (Kat)
Agatha, Meg e Kat começam a conversar.
Você disse que tinha adotado dois rapazes. (Rith)
São aqueles dois. (Júlio)
Ah... (Rith)
Rith reconhece Angely.
Halen, você não conhece eles de algum lugar? (Rith)
Não... (Halen)
Noite.
Angely! Edmont! (Agatha)
Halen olha para Angely e Edmont, empalidece. Angely e Edmont acordam.
Já tá todo mundo descendo, e o avião ainda não caiu. Mas se caísse também vocês nem iriam perceber. (Agatha)
Já chegamos? (Angely)
Não vai nos apresentar? (Meg)
Angely, Edmont, está aqui é a Katerine, filha mais nova do amigo do meu pai. Está é Meg, a mais velha. (Agatha)
Angely, Edmont. Eu preciso ir no banheiro. (Edmont)
Edmont atropela Meg e Agatha, Angely dá um sorriso sem graça e vai atrás.
Nossa, alguém anotou a chapa? (Kat)
Será que seu pai liga se eu levar um deles pra casa?! (Meg)
Quero saber onde nos trouxeram! (Kat)
Edmont e Angely saem. Areia por todos os lados.
Ah, olha eles lá! (Kat)
Meg, Kat e Agatha vão em direção às outras pessoas.
Pai, o que tem aqui, além de areia?! (Meg)
Vocês estavam pensando num castelo de areia gigante quando compraram as passagens?! (Agatha)
Egito? (Edmont)
Legal, né? (Júlio)
Vão para o hotel e chegam a seus quartos.
Legal! (Agatha)
Agatha pula na cama.
Vocês três vão ficar nesse quarto. (Júlio)
E vocês? (Agatha)
Bom, eu vou ficar no quarto de frente pra este com os meninos e Rith e Halen ficarão no quarto ao lado. (Júlio)
Júlio sai.
Vamos arrumar nossas coisas logo pra podermos visitar os lugares por aqui... (Kat)
Eu não entro em pirâmide nem morta! (Agatha)
Eu só entro morta! (Meg)
Tão com medinho, é? (Kat)
Se esse ainda fosse o problema... (Agatha)
Eu não tenho medo de mortos, só que as pirâmides, até onde eu sei são cheias de armadilhas! Não quero morrer enterrada viva ou esmagada dentro de uma pirâmide... (Meg)
Só em filmes as pessoas entram em pirâmide. (Angely)
Você tava escutando atrás da porta?! (Meg)
Correção, nós estávamos escutando atrás da porta... (Edmont)
Vocês não tem mais o que fazer, não? (Agatha)
Oi pessoal o jantar sai daqui a pouco quando terminarem de arrumar suas coisas desçam e depois que terminarem de jantar subam pra dormir que amanhã vamos pra uma pirâmide. Vejo vocês lá em baixo. (Rith)
Rith sai.
Eu só entendi o "Vejo vocês lá em baixo"! (Agatha)
Eu entendi! (Kat)
Deixa que eu "traduzo" pra vocês! (Meg)
Vamos mesmo precisar de alguém que esteja acostumado com esse dialeto... (Edmont)
Manhã seguinte.
E aí pessoal, prontos pra conhecer o Egito... (Júlio)
NÃO! (Meg / Agatha)
Por quê?! (Júlio)
Estão com medo de cair em alguma armadilha egípcia. (Edmont)
Sabia que os egípcios eram tão inteligentes que conseguiam fazer desaparecer desde saídas de pirâmides até cidades inteiras?! (Meg)
Não vamos entrar, viemos ver por fora e conhecer o resto. (Júlio)
Peraí, então não tem graça nenhuma! (Kat)
Rith chega correndo.
Vamos, pessoal, vamos passear, não viemos aqui pra ficarmos trancados no hotel! (Rith)
Rith sai correndo.
Ei, Rith, espera! Pára de correr, tá parecendo criança! (Halen)
Vamos, crianças, vai ser legal... (Júlio)
Nós não somos mais crianças. (Kat)
Todo mundo olha para Kat.
Tá, mas vamos logo. (Júlio)
Todo o pessoal já está fora do hotel.
Vamos pro lugar mais perto... (Kat)
Nós vamos ter que ir de camelo?! (Agatha)
Eu não sei andar nem de cavalo! (Meg)
Aluguei um carro. (Júlio)
Tá, então vamos ver esta aqui! (Rith)
Onde está o carro? (Halen)
Na garagem... (Júlio)
Então vamos pegar! (Edmont)
Calma aí, quem dirige sou eu! (Júlio)
Vão até a garagem.
Aquele ali... (Júlio)
Rith pega a chave da mão de Júlio e entra no carro.
Ei, era pra eu dirigir... (Júlio)
Era, disse bem! (Rith)
Halen vai no banco da frente; no 2º banco vão Agatha, Kat e Meg; no 3º banco vão Angely, Edmont e Júlio.
Se você fosse dirigir, não chegaríamos lá nem amanhã! (Halen)
Então nós vamos ver essa pirâmide hoje, né? (Júlio)
É... (Halen)
Então vou dar uma lida no folheto, pra não ficar muito por fora da história dela... Assim não precisa todo mundo ler... (Júlio)
Rith vai dirigindo o carro, Halen vai orientando Rith e Júlio fica lendo o folheto.
Onde você nasceu, Katerine? (Angely)
Em Londres... E vocês, onde nasceram? (Kat)
Em... (Angely)
São Paulo. (Edmont)
Eu nasci em Greenwich... (Meg)
Todos vocês nasceram em lugares conhecidos, só eu fui nascer no Acre! (Agatha)
No Acre?! (Meg)
É, meus pais fizeram uma viagem, pouco mais de um ano depois de se casarem... Minha mãe pegou alergia e ficou um tempo no hospital. Antes dela sair, os médicos fizeram exames nela e, quando ela estava saindo do hospital, alguém deu os parabéns por ela estar grávida... Ela cismou que queria que eu nascesse lá mesmo. Meu pai ficou o tempo todo só cuidando dela. (Agatha)
Mas cadê ela que não veio... todo mundo encara Meg Que foi?! (Meg)
Ela morreu no parto... Nem cheguei a vê-la... Meu pai voltou pra Inglaterra logo em seguida... (Agatha)
Ah, sinto muito. (Meg)
Não foi nada. Chega de falar de coisa triste. Rith, falta muito pra chegar? Rith nem pisca ‘Brigado, deixou no vácuo! (Agatha)
Falta sete e quatro décimos de vezes o que já passamos... (Halen)
Agora eu sei quanto falta! (Kat)
Quem nasceu primeiro de vocês dois? (Meg)
Eles são gêmeos! (Agatha)
Edmont, dez minutos antes. (Angely)
Eu nunca vi gêmeos tão parecidos, mas com características tão gritantemente diferentes. Pela genética vocês seriam ou muito iguais ou muito diferentes! (Meg)
Pelo quê? (Kat)
Bom, eu não sei e nem vou tentar explicar essa anormalidade... (Agatha)
Ah, vão pro raio que parta com esse vocabulário esquisito! (Kat)
Tá, Katerine, Genética é a ciência que estuda os genes, que ficam no núcleo na célula, unidade morfo-fisiológica do ser vivo, constituída por moléculas que possuem muitos átomos que são formados de Prótons, Nêutrons e Elétrons. (Meg)
Você adora fazer isso comigo!!! (Kat)
Quando você tiver a nossa idade vai saber o que é isso... (Meg)
Bem animador! (Kat)
Pessoal, estamos chegando... (Halen)
Você disse que faltava sete vírgula não sei quanto pra chegar... (Edmont)
Sim... Olha lá aquela pirâmide bem pequena no horizonte. (Halen)
Ah, é aquilo... (Edmont)
Os egípcios tem o maior trabalho pra construir esse enorme monumento e você chama de "aquilo"?! (Meg)
Calma, falei por falar, não tenho nada contra esses monumentos históricos. (Edmont)
Rith, toma cuidado com a descida... Rith! (Halen)
Rith parece quase não prestar atenção em Halen e desce com tudo.
Nossa, isso é que eu chamo de ter cuidado! (Júlio)
Ah, que bom, pensei que tava hipnotizado pelo folheto! (Edmont)
Pode parar agora, papai, não precisa levar a gente pra dentro da pirâmide. (Kat)
Mas nós nem estamos tão perto assim... (Agatha)
Na velocidade que ele está, daqui à pouco estamos de volta no Brasil! (Júlio)
Rith afunda o pé no freio.
Já entendi qual era a intenção dele: ele vinha correndo, parava e nós íamos para dentro da pirâmide! (Edmont)
Quase o meu café da manhã vai parar na pirâmide! (Júlio)
Dá próxima aluga um carro com poltrona ejetora! É mais seguro! (Agatha)
Olha, se na volta for ele dirigindo, eu aprendo a andar de camelo! Por que tá tudo tão deserto? (Meg)
Edmont encara Meg.
Ok, eu juro que não foi um trocadilho idiota. (Meg)
Rith pega o folheto da mão de Júlio e desvira. Saem do carro.
Bom, segundo o folheto, nos temos que entrar indo em direção ao ângulo oposto às hipotenusas... O topo! (Rith)
Ainda bem que não vamos entrar... (Júlio)
Ei, como vamos subir tudo isso?! (Meg)
Nós não vamos subir, não podemos entrar, não é permitido. (Júlio)
Para de dizer não, é como um botãozinho que aumenta a vontade deles... (Halen)
Ei, não podem fazer isso! E vocês adultos??? Não reagem contra isso??? (Júlio)
Você não vem? Vai ficar sozinho... (Rith)
Droga, vou matar quem entregou este folheto! (Júlio)
Se não era pra entrar, por quê diz como se entra aqui no folheto? (Rith)
Comprei isso com um cara estranho... Espera! E se pegarem a gente aqui?! (Júlio)
Júlio, pensa: não tem ninguém aqui e te venderam um folheto que diz como entrar. Então quer dizer que alguém já entrou. Não deve ser perigoso. (Rith)
Tá legal, mas depois não digam que eu não avisei... (Júlio)
Dão meia volta na pirâmide.
Pelo menos uma cordinha... (Edmont)
Kat pega a corda e começa a subir.
Tá vendo Júlio? Se fosse perigoso não teria uma corda aqui... (Rith)
Gente, eu tô subindo, que a Kat vai acabar caindo lá sozinha! (Halen)
Tá, crian... as pessoas encaram ...pessoal, vamos subir nessa ordem: Meg, Angely, Agatha, Edmont, Rith e eu. Assim, ninguém cai. (Júlio)
Ah, é claro... Vai segurar todo mundo, principalmente se Katerine escorregar de repente?! (Edmont)
Mudança de plano: sobe primeiro o Rith, depois eu, a Meg, o Angely, a Agatha e o Edmont. (Rith)
Ai! (Kat)
Kat escorrega, Halen vai tentar segurar, mas cai junto. Em cima de Júlio. Kat e Halen levantam. Angely e Edmont levantam Júlio com tudo.
Viu, falei, a Katerine escorregou... (Edmont)
E boca santa, hein??? (Angely)
Credo, isso tá me lembrando um filme que assisti quando era jovem, "premonição"... (Júlio)
Já sei. Primeiro a Halen, depois eu, Kat, Meg, Agatha, Júlio, Angely e Edmont. (Rith)
Isso tudo é medo? (Edmont)
Quê?! (Rith)
Nada, ele não falou nada. (Angely)
Angely encara Edmont.
Tá, então vamos subir! (Júlio)
Começam a subir e Halen cai dentro da pirâmide, por um buraco que se abriu de repente.
Bom, parece que é esse o caminho. Pelo menos não temos que subir mais. (Rith)
Rith fala e se joga dentro do buraco, como se fosse uma coisa normal.
Que ele tem na cabeça?! (Agatha)
Bom, Agatha, é o único caminho, vejo você lá em baixo! (Kat)
Kat vai atrás de Rith e Halen.
Acho que a loucura é hereditária. (Agatha)
Bom, eu é que não vou ficar aqui fora sozinha! (Meg)
Meg pula também.
Eu me enganei, não é só hereditária, é contagiosa também! (Agatha)
Agatha mal fala e Júlio empurra Agatha também.
Bom, meninos vou atrás dela, vejo vocês lá em baixo. (Júlio)
Júlio espera um tempo e pula também.
Bom, nós não vamos ficar aqui, vamos? (Angely)
É, eu sabia que tinha que ter alguma queda nesta viagem... (Edmont)
Temos dois pontos positivos: saberemos que estamos caindo e nós mesmos estamos nos jogando. Conte até sete depois que eu pular, aí você pula. (Angely)
Edmont segura Angely.
Não tá achando isso tudo muito estranho? (Edmont)
Nós, no Egito, em cima de uma pirâmide, querendo pular dentro dela? (Angely)
Não. A Agatha e o Júlio, no Egito, pulando dentro de uma pirâmide. Essa família de malucos nós acabamos de conhecer, mas... (Edmont)
Eles acolheram alienígenas. (Angely)
Ela era uma criança, mas também estranhei isso nele. (Edmont)
No momento, eles são as pessoas que nos acolheram, e acho que, se existe alguém com chance de protegê-los, somos nós. Conta até sete. (Angely)
Angely fecha os olhos e pula também.
Um... Sete! (Edmont)
Segundos depois.
Oi, Angely, você por aqui! Que bom te ver, porque você vai ter que descobrir como saímos daqui! (Agatha)
Angely vai se levantar e Edmont cai em cima.
Nossa, acho que eu tive sorte de ter sido a Kat que caiu em cima de mim! (Rith)
Edmont, você está bem?! (Agatha)
Eu tô... (Edmont)
Edmont se levanta.
Ei, quem foi esmagado foi o Angely! (Meg)
Mas por quê eu vou perguntar se ele não vai mesmo escutar?! (Agatha)
Angely, acorda! (Meg)
Angely se levanta (ou pelo menos tenta).
Ai... Edmont, eu disse pra contar até sete! (Angely)
Você que demorou muito pra sair da frente! (Edmont)
Ainda bem que tinham esses panos aqui na frente! (Júlio)
Que panos são esses?! (Agatha)
Alguém que veio aqui antes deve ter colocado... (Júlio)
Alguém tem fósforo? (Rith)
Eu tenho! (Júlio)
Me empresta. (Rith)
Rith acende um tocha que estava na parede da pirâmide. Quando vai pegar a tocha outra se acende sozinha.
Que isso? (Agatha)
Outra se acende.
Vai ver que tem alguma coisa ligando as tochas... Bruxaria não pode ser... (Rith)
Bom, vamos prosseguir. (Halen)
Depois de um tempo andando em silêncio, Júlio suspira fundo.
Diz a lenda que tudo o que está aqui pertencia a filha do faraó, para quem está pirâmide foi construída. (Júlio)
Legal... (Kat)
Ela morreu de uma doença e os dois médicos que tentaram ajudá-la a não morrer e não conseguiram foram mumificados vivos aqui. (Júlio)
Nossa... (Agatha)
Dizem que eles amavam ela... Se forem "ressuscitados" vão dominar a espécie humana, lutarão e um deles se tornará rei ao lado da filha do Faraó. (Júlio)
Não deve ser legal. (Kat)
Não se preocupe. Como estão mortos, precisam de uma garota descendente de egípcios para ser sacrificada ao Deus deles e o corpo vivo de dois garotos e uma garota para "ressuscitar" as "múmias", já que, por sinal, passaram mais de três mil anos que eles morreram... Mas as almas só podem fazer isso se alguém tocar num objeto, que foi enterrado aqui junto com a garota. Também só com este objeto eles podem se "ressuscitar", eu não lembro o que era... (Júlio)
Você não leu o que era no folheto? (Agatha)
Li, mas esqueci... (Júlio)
Belo guia! (Kat)
Rith, cadê o folheto?! (Halen)
Tava aqui comigo quando nós entramos! (Rith)
Você entregou pra Halen? (Júlio)
Não, por quê você acha que eu perguntei?! (Halen)
Já sei, eu entreguei pro Edmont! (Rith)
Eu?! Você entregou pro Angely! (Edmont)
Ele me entregou e eu deixei com a Katerine. (Agatha)
A Meg pegou e saiu! (Kat)
Meeeeeegggggggggg! (Agatha)
Cadê a Meg?! (Rith)
Cadê o Angely?! (Júlio)
Angely! (Edmont)
Tive uma idéia! Vamos seguir as tochas! (Rith)
Claro, quem liberar a maldição primeiro avisa pros outros... (Agatha)
Bom, é melhor isso do que ficarmos parados aqui esperando alguém mais vir visitar. (Júlio)
Tenho uma idéia melhor. Vamos andando e, quando encontrarmos um desvio, nos separamos. (Edmont)
Tá. Mas ninguém toca nas paredes, muito menos se pendura em nada. (Júlio)
Vão seguindo em frente e encontram um desvio (tudo escuro).
Eu tenho outra idéia... Que tal nós seguirmos as luzes?! (Agatha)
É... Quem concorda? (Júlio)
Todo mundo se entreolha e continuam andando e seguindo as tochas.
Eles deviam ter vindo por aqui... A menos que tivessem pego o desvio, nós já devíamos ter encontrado eles... (Júlio)
Júlio mal fala e vem que o caminho que tomaram não tinha saída.
É, eu acho que eles seguiram pelo desvio. (Agatha)
Tá então é só nós voltarmos e seguirmos pelo mesmo caminho. (Rith)
Voltam e encontram o desvio, mas agora já tem luzes.
Peraí, ou eu estou muito enganada, ou nós não seguimos pelo desvio por quê não tinha luz, certo? (Halen)
Vai ver que eles tinham ficado pra trás e passaram por aqui acendendo... (Edmont)
Mas por quê eles não se enganariam como nós?! (Kat)
Porque eles tinham o mapa! (Rith)
Tá, então vamos em frente, que eu quero sair daqui logo! (Júlio)
Eu só não entendo uma coisa... Se não era pra entrarmos, por quê então tinha o mapa da pirâmide no folheto?... (Agatha)
Vou saber??? Comprei de um cara estranho... Não achei que fossem querer entrar!!! (Júlio)
Depois de muitas horas...
Legal, primeiro desapareceram Meg e Angely, agora Edmont e Agatha! (Júlio)
Vai ver eles encontraram a saída. (Kat)
Legal, e deixaram nós aqui dentro, perdidos! (Júlio)
É melhor nós sairmos daqui logo... (Halen)
Que fumaça é essa?! (Júlio)
Kat? (Rith)
Tô ficando tonta... (Halen)
Halen cai.
Tô vendo cinco, qual deles é... (Rith)
Rith também desmaia, depois Júlio.
Os outros quatro estão em uma sala, presos.
Que estou fazendo aqui? Tava andando, começou a vir uma fumaça... (Angely)
Meg, viu quem foi? (Agatha)
Como? Não tenho olhos nas costas!... (Meg)
Agatha, cadê o resto do pessoal? (Angely)
Não faço ideia! (Agatha)
Que aconteceu depois que eu e Meg saímos? (Angely)
Ah, depois que os dois pombinhos saíram e levaram o mapa?! Nos perdemos! (Agatha)
Nós não levamos o mapa... (Meg)
Eu levei... Edmont tá acordando! (Angely)
Que estou fazendo aqui? Tava andando, começou a vir uma fumaça... (Edmont)
Por que será que eu tenho a impressão de já ter ouvido isto? (Agatha)
Gente como vamos sair daqui?! (Edmont)
Ah, peraí que já vou pegar meu cinto de utilidades! (Meg)
Devia ter um, com uma mala daquele tamanho! Tem alguma placa em mim escrita "testador de ferraduras"? (Edmont)
Gente, temos que pensar num jeito de sair daqui! (Angely)
Já que é tão boa em inventar respostas, podia ter uma ideia! (Edmont)
Posso quebrar as correntes com os dentes e derrubar a parede depois! (Meg)
Faz melhor, pede pra múmia que tá do seu lado te soltar! (Edmont)
Ei, o que você está insinuando?! (Agatha)
Não, ele falou sério. (Angely)
Muito engraçado! (Agatha)
Meg e Agatha olham pro lado. A múmia toca e desmaiam.
Tive uma idéia. Quando tirarem as correntes de nós, acertamos eles, desprendemos as meninas e saímos correndo... (Angely)
Claro, depois saímos como, atravessando a parede?! Desculpe desapontá-lo, mas só funciona em filme! (Edmont)
Não custa tentar. Provavelmente vão nos soltar primeiro... (Angely)
Soltam Meg e Agatha primeiro.
Legal, lá se foi seu plano pro espaço! (Edmont)
Soltam Edmont e Angely. Levam para uma outra sala, prendendo os Edmont e Angely.
Que tá acontecendo aqui?! (Angely)
Até tentei perguntar, mas um deles me disse que era segredo! (Edmont)
Pegou a ferradura emprestada?! Acorda Agatha que eu acordo Meg... (Angely)
Agatha... (Edmont)
Edmont cutuca Agatha com o pé. Agatha acorda. Chacoalha Meg. Meg acorda também.
Que tá acontecendo aqui? (Meg)
Estamos com cara de quem já descobriu?! (Edmont)
A múmia... (Agatha)
Ah, meu Deus! (Meg)
Não se preocupa, nós vamos sair daqui. (Angely)
Eu tô zonza... (Meg)
De novo não! (Edmont)
Não, não é frescura dela não, eu também... (Agatha)
Meg e Agatha desmaiam.
Edmont, é verdade... (Angely)
Legal, tão os três com frescura! (Edmont)
Eu não vou desmaiar... Mas o cheiro desse treco que fez elas desmaiarem tá no ar... Não funciona duas vezes conosco, lembra? (Angely)
Abaixa a cabeça e finge que desmaiou. (Edmont)
Edmont e Angely abaixam as cabeças. As múmias chegam.
Você entende o que estão dizendo? (Angely)
Claro, só vou pegar meu dicionário de egípcio antigo no bolso de trás da minha calça... (Edmont)
Então pega e enfia no... (Angely)
Ei, o que ele tá fazendo?! (Edmont)
Edmont fica olhando a múmia vir na sua direção com algo na mão. Edmont chuta longe o objeto. Cai tudo nos soldados. Estes derretem.
O que eles queriam, nos fritar?! (Angely)
Agatha e Meg acordam.
Solta a gente! Aproveita que não te amarraram... (Edmont)
Meg?! Você tá bem? (Angely)
Parece que ela tá enfeitiçada... (Edmont)
Meg vai na direção das múmias, atravessa por uma porta.
Pega o mapa, tá no meu bolso. (Angely)
Agatha pega o mapa de Angely. Abre. Arregala os olhos.
Ela foi pra sala da execução... (Agatha)
Quê?! (Edmont/Angely)
Tá tudo rodando... (Agatha)
Vem um guarda e Edmont e Angely chutam.
Legal, chutamos um e vêm cinco... (Angely)
São doze... (Edmont)
Me larga! (Angely)
Angely e Edmont tentam se soltar, mas não adianta. Levam pra mesma sala que levaram Meg. Encontram Meg numa cama, dormindo. Colocam Angely e Edmont em uma cela.
Até que dá pra admirar Meg quando não tá dando patada. (Edmont)
Angely senta-se no chão. Edmont começa a mexer nas paredes.
Achei um tijolo solto! (Edmont)
Empurra então... (Angely)
Angely empurra o tijolo e o chão começa a se abrir.
Acho que não foi realmente uma boa idéia! (Angely)
Caem, caem, caem, caem e caem. Chegando ao chão, vêem uma escada.
Igual aqueles de quando caímos dentro da pirâmide... (Angely)
Edmont começa a subir.
Alguma coisa estranha aí? (Angely)
Só se você considerar estranho fato dessa escada parecer não ter fim ou o fato de ter uma caveira pendurada na metade dela... Sem a cabeça... (Edmont)
Se ela não tem fim, como sabe que a caveira está na metade dela? (Angely)
Vem logo! (Edmont)
Edmont continua subindo. Angely vai atrás. Angely olha para cima.
Cuidado! (Angely)
Uma pedra quase cai em cima de Edmont.
Calma, eu já tinha visto... (Edmont)
Tá, continua subindo... (Angely)
Sobem, sobem, sobem, sobem e sobem. Chegam ao fim.
Nossa, já tava pensando que estávamos chegando na nossa terra natal! (Edmont)
Não é Katerine ali? (Angely)
Acho que sim... (Edmont)
Angely, Edmont, tava procurando vocês! (Kat)
Kat corre na direção de Angely e Edmont, pega as mãos e arrasta por um caminho.
Onde está nos levando?! (Angely)
Eu é que tenho que saber?! Você é que conversa com ela como se a conhecesse a décadas! Isso porque se conheceram ontem! (Edmont)
Edmont, Angely, ela tava aqui... (Kat)
Ela quem, Katerine? (Angely)
Sarah... Ela disse pra eu trazer vocês aqui que ela queria falar vocês... (Kat)
Quem é Sarah?! (Edmont)
Não pergunta pra mim... (Angely)
Ela disse que ia esperar e não esperou... (Kat)
Olha, Katerine, não tem ninguém aqui... (Edmont)
Eu não tô ficando louca... (Kat)
Peraí, cadê os outros? (Edmont)
Eles tão lá atrás, não acordaram ainda... (Kat)
Acordar?! Como, dormiram?! (Angely)
Não, todos desmaiaram por causa do gás... Depois desmaiaram de novo, mas eu fiquei acordada... (Kat)
Onde eles estão? (Edmont)
Por aqui... (Kat)
Kat leva até um certo ponto.
Mas eu juro que estavam aqui! (Kat)
Katerine, isso não é hora de brincadeiras... (Edmont)
Não é... (Kat)
Kat arregala os olhos.
Que cara é essa? (Angely)
Atrás de você... (Kat)
Caralho... (Edmont)
Pega Katerine e corre, Edmont, eu distraio... (Angely)
Não, você corre, eu dou conta disso... (Edmont)
Edmont... (Angely)
Vai, agora! (Edmont)
Angely sai correndo, arrastando Kat, e cai num buraco.
Beleza tudo que eu queria! Ai! (Angely)
Angely se levanta. Kat desmaiou.
Angely! (Edmont)
Edmont se vira, vê Angely, pega um pedaço de madeira, vira de volta e acerta a cabeça da múmia, que despedaça.
Legal, múmia lego... (Edmont)
Edmont vai ajudar Angely.
Me dá sua mão! (Edmont)
Pega Kat primeiro... Ai... (Angely)
Angely levanta Kat e Edmont a puxa para cima.
Você tá machucado?! (Edmont)
Tá tudo bem, me ajuda. (Angely)
Angely estica os braços pra Edmont. Edmont puxa Angely bruscamente.
Ai! (Angely)
Depois dessa vou ficar escutando sinos por duas décadas! (Edmont)
É, não, não tá tudo bem... (Angely)
Eu não vou agüentar carregar dois, não! (Edmont)
Quem é você? (Angely)
Ah, não foi tão feio para você perder a memória! (Edmont)
Angely vira Edmont pra trás.
Que aconteceu com ela? (desconhecida)
Quem é você? (Edmont)
Ela tava bem até agora... Meu nome é... Não, não acho que vocês vão conseguir pronunciar meu nome melhor que ela... Pode me chamar de Sarah mesmo... (Sarah)
Você morreu? (Edmont)
Edmont! (Angely)
Sim e não... (Sarah)
Então é um fantasma. (Edmont)
Acho que sim... (Sarah)
É a múmia que tá enterrada aqui? (Edmont)
Falando assim você me ofende! (Sarah)
Então você pode nos ajudar a derrotar as outras múmias... (Edmont)
Ei, quer parar com isso e me deixar ver ela? (Sarah)
Um dos guardas dos seus amiguinhos... (Edmont)
Não são meus amigos, são dois retardados que destruíram uma cidade inteira pra se casar comigo. Adoeci e morri depois disso. (Sarah)
Essa parte eu não sabia. (Edmont)
Peraí, então você sabe o que vai acontecer! (Angely)
É, de certa forma sim... Querem se apossar dos seus corpos para poderem lutar, depois, quem perder a briga morre e quem ganhar vai se casar comigo. Não podem ficar com os próprios corpos. Depois da luta vão sacrificar duas garotas, uma pra me ressuscitar, outra será sacrificada para Anúbis. (Sarah)
Meg?! (Angely)
Ei, então foi Meg! (Edmont)
Bom, depois que ela abriu um jarro... (Angely)
Sim. E a outra que pegaram vai ser usada pra me ressuscitar. (Sarah)
Agatha?! Não mesmo! (Edmont)
Então vão ter que me ajudar! Por mim eu já teria saído deste mundo faz milênios! Estou presa aqui desde que morri! (Sarah)
Por isso sabe nossa língua?! (Edmont)
Bom, eu não tinha mais o que fazer. (Sarah)
Que temos que fazer? (Angely)
Primeiro, vou lhes mostrar a saída e vocês vão levar os pais de vocês estão para longe. (Sarah)
Tá, e depois? (Angely)
Depois vão ter que colocar Katerine num lugar seguro. (Sarah)
Tá, e... (Edmont)
Parem de me cortar, mas que porra, querem deixar eu falar?! (Sarah)
Você realmente fala nossa língua. (Edmont)
Bom, então vocês vão... (Sarah)
Oito horas depois, Júlio acorda na cama. Pega um bilhete na cabeceira.
A pirâmide não era de verdade, é de uma empresa americana de entretenimento. Fomos à uma feira na cidade, não nos esperem acordados.
Edmont e Angely estão de volta na pirâmide.
Eles acreditaram?! (Sarah)
Não sei nem se viram. (Edmont)
Só descobrimos que o Rith fala dormindo. (Angely)
Já levaram Katerine para onde eu mandei? (Sarah)
Já... (Angely)
Então, nós vamos ter que encontrar Agatha, vão ter que levá-la para o mesmo lugar que levaram a outra Katerine. (Sarah)
E Meg? (Angely)
Eles não podem fazer nada com ela, não enquanto não terminarem a luta, ou vão voltar ao seu estado antigo, duas múmias mortas. (Sarah)
Só não entendi uma coisa, o que Katerine tem a ver com toda essa história?! (Edmont)
Pode ser pega. (Sarah)
Agatha, então. (Edmont)
Vão, mas tomem cuidado. Se eles conseguirem completar o ritual para se apossar de seus corpos, todo seu esforço terá sido em vão. (Sarah)
Procuram até chegar na porta da sala onde estão Agatha e Meg.
Doze guardas. (Angely)
Fica aqui que eu já sei o que vou fazer. (Edmont)
Edmont dá ¼ de volta na sala, joga uma pedra e volta. Se assustam. Quatro dos guardas vão para aquela porta.
Que está fazendo?! (Angely)
Somos dois, eles vem em quatro. Repita o que eu fiz, só que pro outro lado. (Edmont)
Angely vai até a outra porta e joga a pedra. Quando olham na direção de Angely, Edmont dá ½ volta na sala e joga uma pedra da outra porta. Então os dois voltam para a porta onde estavam primeiro.
Quase nos viram. (Angely)
Agora entramos lá e levamos Agatha. (Edmont)
Mas e Meg?! (Angely)
Não ouviu o que Sarah disse?! (Edmont)
Vão até onde Agatha está.
Tá bem? (Angely)
É, parece que sim. (Edmont)
Vai indo, eu já vou. (Angely)
Que você vai fazer? (Edmont)
Vou ver Meg. (Angely)
Não, você vem comigo! (Edmont)
Mas... (Angely)
Não tem mas, você vem comigo! (Edmont)
Edmont faz sinal com os olhos para que Angely carregue Agatha. Saem e encontram Sarah.
Sarah, nós encontramos, estavam junt... (Edmont)
Levem ela logo, eles estão bem atrás de vocês! (Sarah)
Eu tô cansado. (Angely)
Angely deixa Agatha no chão.
Cansado??? Agatha não é tão pesada assim! (Edmont)
Tá então carrega você! (Angely)
Ah, é? Tudo bem... pega Agatha, levanta e deita de novo Tá, ela também não é tão leve assim... (Edmont)
Porque não carregam os dois juntos? (Sarah)
Edmont e Angely carregam Agatha, levam até onde está Kat, e lá deixam, voltando depois à pirâmide. Encontram Sarah.
Tá, o que fazemos agora? (Edmont)
Passam-se alguns minutos.
Será que vai dar certo?! (Angely)
Provavelmente. (Edmont)
Você não sabe como sua resposta é animadora! (Angely)
Ei! Você que tá caindo aos pedaços! Eu tô aqui, vem me pegar... (Edmont)
Não tinha nada melhor pra falar, não? (Angely)
Não, acho que isso já funcionou. Agora, corre! (Edmont)
Por que eu tenho que distrair eles?! Você quem chamou! (Angely)
Você corre mais que eu! (Edmont)
Angely sai correndo. As múmias nem vêem Edmont. Edmont entra na sala de execução.
Tá aqui! Maldito vaso! (Edmont)
As múmias voltam. Edmont consegue passar correndo. Sai da pirâmide e encontra Angely.
Até que enfim, tava pensando que não vinha mais... Mas e Meg? (Angely)
Meg está inteira, mas não deu pra trazer... (Edmont)
Então vamos voltar lá! (Angely)
Não ouviu o que a Sarah disse? (Edmont)
Ouvi... Essa porcaria tá inteira? (Angely)
Tá. (Edmont)
Então temos que levar pra... (Angely)
Eu sei, eu ouvi. (Edmont)
Espero que não sejamos roubados no caminho. (Angely)
Do jeito que estamos com sorte, os quarenta ladrões vão aparecer, mas nós vamos ser salvos pelo Aladin! (Edmont)
Pegam o carro e vão até a cidade.
Que tal conhecer os segredos do Egito? Pois estão com sorte, tenho o único mapa de uma pirâmide... (John)
Você mesmo que estávamos procurando. (Edmont)
Eu?! Não fiz nada! Já sei, vocês são guardas! Eu juro que era mentira! Eu fico esperando os turistas passarem e... (John)
É trambique? (Edmont)
Não pode ser... (Angely)
Fodeu, esse bosta com certeza não tem a mínima idéia do que vendeu... Nem sequer deve saber onde é que fica a porra pirâmide! (Edmont)
Podemos resolver isso... (Angely)
Edmont pega John pelo colarinho.
Não, por favor, faço o que quiserem! (John)
Calma, Edmont, não vai adiantar nada! (Angely)
Ele tem razão! (John)
Edmont, larga ele, vamos resolver isso como gente civilizada! (Angely)
Gente como ele não pode ser tratado como gente civilizada. Vou resolver isso do meu jeito. (Edmont)
Se não me soltar não digo de onde veio o mapa! (John)
Não tem problema, te bato até você dizer! (Edmont)
Se acalme! Ele vai dizer de onde veio o mapa, é só soltá-lo... Não é?... (Angely)
Digo o que quiserem, mas vai ter que me soltar primeiro! (John)
Está bem! (Edmont)
Edmont solta John.
Meu nome é Johnahan... Mas pode me chamar de John... Este mapa é único... (John)
Único o caralho. (Edmont)
Nós já sabemos que este mapa não é único. Nós temos um igual, que o senhor provavelmente vendeu pro meu tio. Mas deve ser uma cópia do original. Então o senhor tem que nos mostrar com quem conseguiu este mapa. (Angely)
Vai custar duzentos dólares. (John)
Tem alguém aqui com a memória meio curta. (Edmont)
Edmont vai bater em John, mas Angely segura Edmont. John tenta sair correndo. Edmont empurra Angely, pega John e encosta na parede.
Tá bom!!! (John)
Não disse que do meu jeito era melhor? (Edmont)
Cê podia ter usado essa força aí pra carregar a Agatha. (Angely)
Vão até a casa do vendedor de mapas.
Este mapa era de meu pai. (John)
Tá, onde ele está? (Angely)
Morreu há cinco anos. (John)
Como vende algo que não tem a mínima idéia do que é?! (Edmont)
Meu pai repete essa lenda desde que tenho quatro anos. "Seguir em direção ao alto..." (John)
Peraí, você tá querendo dizer que foi você quem escreveu o folheto?! (Edmont)
Bom, fui... Mudei os termos, achei que não ia vender se escrevesse com as palavras do meu pai. (John)
Então você sabe como resolver isso. (Angely)
Mais ou menos... Nunca achei que essa lenda idiota fosse verdade. (John)
Essa "lenda idiota" tá atrás de nós agora! (Edmont)
Peraí, quantos anos vocês tem?! (John)
Dezoito, por quê? (Angely)
E um de vocês ainda é virgem?! (John)
Qual o problema? (Angely)
John ri.
Sabe o que é, é que tem uma coisa que eu não coloquei no folheto: só poderiam estar atrás de vocês, se um de vocês nunca tivesse... (John)
John volta a rir. Edmont encara John.
Mas, falando sério, meu pai procurou a vida inteira a entrada dessa pirâmide. Como entraram? (John)
Tá querendo dizer que ninguém nunca entrou naquela pirâmide? (Edmont)
Não... Aliás, pelo que me lembro, a única coisa que meu pai conseguiu daquela pirâmide foi um objeto estranho. (John)
Foi isso que ela disse, que algo havia sido roubado e que precisávamos recuperar! (Edmont)
Onde está?! (Angely)
Está aqui... abre um baú Fui roubado! (John)
Não pode ser! (Angely)
Não tem polícia aqui não? (Edmont)
Ter, até tem, mas não podemos fazer nada. Provavelmente foi o Sultão. (John)
Quem é esse cara? (Edmont)
É o chefe de um grupo de saqueadores. Mas a polícia não faz nada, foi comprada por eles. (John)
Então nós vamos lá. (Angely)
Desculpe, "nós"? (John)
É. Eu, Edmont e você. (Angely)
Sabe, acabo de me lembrar que eu tenho uns compromissos... (John)
A gente não conhece nada por aqui. Precisamos de ajuda para encontrar esse tal de Sultão. (Angely)
São muito importantes esses compromissos. (John)
Vamos esclarecer uma coisa: você quem vendeu o mapa pro meu tio, por isso é o culpado por estarmos nessa encrenca. Logo, ou nos ajuda a sair dessa ou vai amanhecer sem seus rins. (Edmont)
Vendo por esse ângulo... (John)
Saem e, quinze minutos depois, chegam até um lugar abandonado.
Que estamos fazendo aqui? (Angely)
É aqui que ele mora... (John)
Logo pula uma pessoa com um facão. Angely desarma.
Vejo que trouxe amigos. (Sultão)
Quem é você? (Edmont)
Entrou na minha casa, quem devia perguntar era eu. (Sultão)
Casa?! Essa porcaria é no máximo um prédio abandonado. (Edmont)
Não provoque ele! Não tá vendo que é ele o cara de quem falei?! (John)
Menos mau, assim nos entrega logo o que viemos buscar. (Edmont)
Como ousa falar assim comigo, garoto insolente?! (Sultão)
Olha, senhor, viemos buscar um objeto muito importante e não queremos arranjar encrenca. (Angely)
Tarde demais, já arranjaram! (Sultão)
Senhor, é muito importante que recuperemos este objeto. (Angely)
Peguem eles! (Sultão)
Tenho a leve impressão que nunca conseguimos as coisas do seu jeito. joga o facão pra Angely Espero que saiba se defender tão bem quanto lembro. (Edmont)
Outras pessoas surgem, com armas. Começam a derrubar as pessoas, enquanto John corre para se esconder. Edmont termina com um facão no pescoço de Sultão.
Poderia nos devolver o objeto que roubou da casa do John? (Angely)
É! Se não devolver, vamos pegar na marra! (John)
Angely e Edmont encaram John.
Por que tanto querem aquele objeto?! É tão valioso assim?! (Sultão)
Tem valor sentimental pra eles... (John)
Não viria atrás de um objeto de valor sentimental. (Sultão)
Não, não é o objeto que tem valor sentimental é que... Peraí, por quê tô te dando satisfações? (Edmont)
Nesse momento Edmont, Angely e John tomam dardos tranqüilizantes.
Bom trabalho... Agora vamos ver quanto realmente vale este bagulho. (Sultão)
John, Edmont e Angely acordam uma hora depois. Estão com amarras.
Isso já tá virando rotina. (Edmont)
Pelo menos não tem nenhuma múmia por aqui. (Angely)
Até que enfim, acordaram... (Sultão)
Sultão abaixa perto.
Sabe o que eu acho? Estão me escondendo alguma coisa. Não gosto de ser enganado. (Sultão)
E porque acha que o que você gosta me importa? (Edmont)
Vão ou não me dizer o que querem com a porcaria do... (Sultão)
Devia lavar as orelhas de vez em quando... Já dissemos que pra você aquilo não tem valor nenhum... (Edmont)
E por quê pra vocês tem? (Sultão)
Não adianta te contar, não vai acreditar. (Angely)
Acho que ele vai, sim... (John)
Salve-se quem puder! (Sultão)
Sultão sai correndo. Uma múmia, saída de não sei onde, não sei porque, entra no lugar.
Legal, salve-se quem puder e foda-se quem não puder! (Edmont)
Estamos fritos... (John)
Não se preocupa, você não serve nem pra palitar os dentes! (Edmont)
Me soltei! (John)
John se solta das cordas e sai correndo.
Legal, quais são suas últimas palavras?! (Angely)
Ainda bem que o "Sultão" não sabe dar nós... (Edmont)
Edmont se solta também.
Fui o único preso com corrente por aqui ou é só impressão minha?! (Angely)
Edmont pega um machado.
Não vai tentar quebrar as correntes com isso, vai? (Angely)
Na verdade vou derrubar a coluna e vamos ter que sair correndo! (Edmont)
Isso é realmente animador! (Angely)
Edmont começa a quebrar a coluna.
Peraí, e se cair na minha cabeça? (Angely)
É um risco que temos que correr... (Edmont)
"Temos", é? (Angely)
A múmia se aproxima.
Vai mais rápido com isso! (Angely)
A coluna finalmente é rachada e saem correndo. O lugar desaba bem atrás.
Que bom que estão vivos! (John)
Agora você tá fodido de verdade! (Edmont)
Calma, vamos ter que encontrar o objeto e só ele sabe o que é. Precisamos da ajuda dele. (Angely)
Isso mesmo. Mas como vamos encontrar no meio desse entulhos? (John)
Vamos ter que cavar. (Angely)
Diga agora o que é que estamos procurando. (Edmont)
É uma espécie de colar... (John)
Era o galpão de um ladrão. Deve ter muitos colares aí dentro. (Edmont)
Não lembro direito. (John)
Claro, eu entro na biblioteca e digo: "Estou procurando um livro"! Que tal usar ele de pá pra cavar? (Edmont)
Tá, eu não tenho que saber tudo também... (John)
Tudo? Que você nasceu burro, não aprendeu nada e esqueceu a metade! (Edmont)
Melhor começar a procurar. (Angely)
Noite.
É esse aqui? (Angely)
Não... (John)
Droga! Faz oito horas que estamos procurando e não encontramos essa porra! (Edmont)
Achei! (John)
Mas você nem tava... (Edmont)
É que o ladrão deixou uma bolsa pra trás... Tava ali o tempo todo! (John)
Edmont e Angely se entreolham.
Agora temos que levar isso... (Edmont)
Ei! Tira essas mãos cheias de dedos de cima disso! Eu achei! (John)
Precisamos disso! (Angely)
Não, é meu por direito! (John)
Acho que vou pagar a surra que eu tô te devendo, também é sua por direito! (Edmont)
Tá, eu entrego! (John)
Edmont pega o colar e limpa na blusa. Depois entrega para Angely.
Leva isso pra Sarah. (Edmont)
Onde você vai? (Angely)
Edmont não explica e sai. Angely pega o colar e vai até a pirâmide.
Sarah... (Angely)
Acharam? (Sarah)
É, achamos. Aqui. (Angely)
Angely entrega o colar a Sarah. Sarah pega o colar e empurra uma pedra na parede. Uma fumaça aparece. Angely cai. Acorda algum tempo depois.
Amarrado, só pra variar. (Angely)
Seu irmão é mais esperto. (Sarah)
Estava do lado das múmias o tempo todo?! (Angely)
Ah, tadinho dele, que inocente... (Sarah)
Não vai escapar assim. (Angely)
Seu irmão levou as garotas. Mas ele não vai te deixar aqui. (Sarah)
Solta ele. (Edmont)
Vá embora! (Angely)
Viu? Não disse? (Sarah)
Não quer a pedra verdadeira? (Edmont)
Esperto. Mas a pedra verdadeira não me vale nada sem as garotas... (Sarah)
Edmont, por quê não me falou?! (Angely)
Como se fosse acreditar... (Edmont)
Onde está Agatha? (Sarah)
Que vai fazer? Você é só um fantasma. (Edmont)
Sarah chama os guardas. Edmont corre até Angely e corta as cordas. Lutam contra os guardas. Angely vê e vai correndo até Meg. Desamarra Meg. Edmont pega o vaso. Angely pega Meg no colo e vai até Edmont.
Solte isso! (Sarah)
Quer mesmo que eu solte? Vai quebrar... (Edmont)
Não! (Sarah)
Como vamos fazer pra nos livrar dessa encrenca? (Angely)
Ela pediu que não quebrássemos o vaso... (Edmont)
Coloque a pedra dentro do vaso. (Angely)
Edmont coloca e tudo começa a desabar. Correm pelos corredores. Angely cai no chão com Meg. Edmont volta, coloca Meg nas costas de Angely, e continuam correndo. Sobem escadas. Saem da pirâmide. A areia está afundando, os pés de Angely ficam presos. Angely afunda na areia. Edmont puxa pelos braços de Meg. Tira. Aproxima o vaso da areia e esta se afasta. Vê uma mão. Puxa. Consegue tirar Angely. Toda a pirâmide afunda na areia.
Ainda bem que saímos... (Angely)
Meg acorda. Olha para Angely. Angely tenta levantar, mas bambeia. Meg sustenta Angely.
Angely, acho que estamos encrencados. (Edmont)
Que porra é essa?! (Meg)
Espero que seja herbívoro. (Angely)
Meg pega o vaso da mão de Edmont.
Meg, de novo não! (Edmont)
Meg abre o vaso e tira o colar. O "bicho" é sugado para dentro do vaso. Meg fecha o vaso. Repara na fenda ao redor na tampa, com o mesmo formato do colar. Lacra o vaso. De repente, se vêem no quarto do hotel. Meg abraça Angely. Agatha e Kat acordam.
Será que foi imaginação? (Edmont)
Nós todos imaginamos a mesma coisa?! (Kat)
Isso é difícil. (Angely)
Legal... (Kat)
Meg, já acabou. (Angely)
Meg olha nos olhos de Angely. Beija Angely. Júlio abre a porta do quarto. Meg e Angely se afastam. Rith e Halen chegam.
Gente, eu dormi a semana inteira... (Júlio)
Passou uma semana? (Angely)
Pois é. Nós nem aproveitamos. (Rith)
Se quiserem podemos adiar a volta. (Halen)
NÃO! (Angely/Edmont/Agatha/Meg/Katerine)
Rith, Júlio e Halen se entreolham.
Não aguento mais areia. (Agatha)
É. Areia. Pra todo lado. Cansa, né? (Edmont)
Tá, tudo bem. Arrumem as malas, tá quase na hora. (Halen)
Halen a Rith voltam pro quarto.
Que vocês andaram fazendo? (Júlio)
Nada. (Angely)
Vê lá o que vai fazer... (Júlio)
Júlio fecha a porta. Edmont ri. Agatha coloca a mão no ombro de Meg.
Cuida direitinho dele. (Agatha)
Vão até o aeroporto. Avião.
Bom saber que perderam medo de avião. (Júlio)
Acho que devemos contar, Rith. (Halen)
Que? (Kat)
Contratamos uma empresa de mudança. Vamos pro Brasil. (Rith)
Angely e Meg é que vão ficar felizes... (Edmont)
Ah? (Júlio)
Nada. (Angely)
Mas vamos mudar assim, do nada??? (Meg)
Eu e Júlio vamos montar uma empresa. Não que eu vá abandonar minha carreira, claro. (Rith)
Que bom. (Angely)
Eu sei porque gostou da notícia. (Edmont)
Edmont! (Agatha)
Algum tempo, algum lugar
É sério? Egito? Múmias? (Xien)
Que foi? Pareceu assim tão ridículo? (Uehfo)
Ultrapassou o nível do ridículo. (Xien)
Mas você se lembra, não lembra? (Uehfo)
Quem me garante que não está simplesmente injetando coisas na minha cabeça aleatoriamente? (Xien)
Por que o resto não te parece esquisito? (Uehfo)
Bom, já tinham me contado. (Xien)
Quem? (Uehfo)
As pessoas que conheço. (Xien)
Que pareciam tão reais quanto eu, certo? (Uehfo)
Não mentiriam pra mim... (Xien)
Existiam? (Uehfo)
Xien baixa a cabeça. Volta a olhar para Uehfo.
Sim. Tanto quanto eu. (Xien)
E por quê você desconfia das múmias? (Uehfo)
Porque eu... Ninguém nunca citou isso. Acho que é bem diferente do que aconteceu em todo o resto do tempo, pelo que me contaram, então alguém teria citado. (Xien)
E é só isso? (Uehfo)
É suficiente. (Xien)
Nada mais? (Uehfo)
Precisa? (Xien)
Uehfo contrai a boca e encolhe os ombros, como sinal de que não sabe.
Espero que minha orientação vocacional tenha sido melhor. (Xien)
Que tal só continuarmos? (Uehfo)

Resumo do Capítulo

Edmont e Angely crescem normalmente na Terra. Aos 17 anos, fazem uma viagem ao Egito. Vão junto com Agatha e Júlio. Ao encontrarem amizades de Júlio, de uma época em que ainda não existiam para Júlio, Angely reconhece Rith e Halen, e conhece Katerine, já com 8 anos de idade, além de uma quarta pessoa da família, Meg, que tem a idade de Agatha. Rith e Halen também reconhecem, mas todo mundo guarda segredo. Na viagem, acabam enfrentando múmias, em estilo hollywoodiano. Meg termina nos braços de Angely. E descobrem que Rith e a família irão morar perto.

Dara Keon