Discórdia
MEAK
A07

Discórdia ler resumo

2022
É noite. Angely está andando pela cidade, de cabeça baixa.
Ei, você... (mulher)
Eu? (Angely)
É, você mesmo. (mulher)
Eu te conheço? (Angely)
Não. Faz pouco tempo que cheguei na cidade. Quantos anos você tem? (mulher)
Vinte e dois. Por que? (Angely)
Eu tô com um problema aqui... (mulher)
Problema? Que problema? (Angely)
Sede. (mulher)
Sede? (Angely)
A pessoa encosta Angely na parede. Tenta morder. Angely consegue empurrar. A pessoa se levanta e pula em cima de Angely. Angely inverte. Tira uma estaca. Chega perto do coração. Joga a estaca longe. Levanta. A pessoa olha para Angely. Olha para a estaca. Volta a olhar para Angely. Levanta e sai correndo. Angely olha fugir. Olha para os lados. Suspira. Vai até a estaca. Guarda de volta na cintura.
Acho que Edmont tinha razão afinal. (Angely)
Um tempo depois, Angely chega em casa.
Cadê Edmont? (Mel)
Com Agatha. (Angely)
E Agatha? (Mel)
Com Edmont. (Angely)
Você percebeu que não está sendo muito... (Mel)
Tem mais vampirs nessa cidade do que imaginávamos. (Angely)
Encontrou? (Mel)
Ainda bem que eu tinha uma estaca. (Angely)
Ouviu Edmont afinal? (Mel)
Aparentemente não tava exagerando. (Angely)
Matou? (Mel)
Fugiu. (Angely)
Chegou convite pra uma festa aí. (Mel)
Festa? (Angely)
Mel aponta a mesa com a cabeça. Angely vai até a mesa e pega um papel.
Eu não tô afim. (Mel)
Não vai? (Angely)
Pra que? (Mel)
Edmont vai estar com Agatha, e Kat com companhia também... Vou ficar falando com as paredes... (Angely)
Mas que festa é essa? (Mel)
De uma amizade de Agatha. (Angely)
Não dá pra dizer que estamos doentes? (Mel)
Edmont e Kat vão. (Angely)
Agatha tá ficando cada vez mais sem conteúdo. (Mel)
É, tá mesmo diferente. (Angely)
Ainda bem que Kat e Edmont não mudam. Já pensou que saco? (Mel)
É. Mesmo que nós desmontássemos a banda, ainda tem a agência. (Angely)
Ah, eu esqueci de ver... Quando é essa festa? (Mel)
Angely volta a olhar para o papel. Solta os ombros e o ar.
Amanhã. (Angely)
Deixa eu ver isso. (Mel)
Mel vai até Angely e pega o convite da mão.
Merda. (Mel)
Que aconteceu? (Edmont)
Lembra daquela amizade nariz em pé da Agatha? (Mel)
Qual das? (Edmont)
A que quase se atirou em cima de Angely. (Mel)
Todas fazem isso, ao menos femininas. (Edmont)
Que tirou foto com a gente... (Angely)
Então deve ser Denise. As outras pedem outras coisas... (Edmont)
Angely enrubrece.
Então, estávamos falando da festa que vai dar. (Mel)
Fui a última pessoa a saber? (Angely)
Annie ficou triste. Por que foi embora? (Edmont)
Que houve? (Mel)
Tentou me agarrar dentro do bar. (Angely)
Fiquei com dó, não viu a cara que ficou... (Edmont)
Tentou colocar a mão dentro da minha calça. (Angely)
Por isso ficou com aquela cara... (Edmont)
Conta o que houve. (Mel)
Que? (Edmont)
Encontrou alguém de dentes afiados na cidade. (Mel)
Que você fez? (Edmont)
Me defendi. Fugiu. (Angely)
Peraí, você não tá com arma. (Edmont)
Tava. (Mel)
Graças a você. (Angely)
Eu avisei. (Edmont)
Sabia que ia dizer isso. (Mel)
Edmont se joga no sofá.
Agatha pediu pra eu ir buscar na escola amanhã. (Edmont)
Você não aceitou, aceitou? (Mel)
A gente namora, o que tem demais? (Edmont)
Tá querendo se exibir. (Mel)
Angely, você não aceitaria buscar alguém que namorasse na escola? (Edmont)
Não me meto nesse rolo... (Angely)
Angely sobe a escada.
Tá vendo? Isso foi uma maneira sutil de dizer "não!". (Mel)
Eu sei que não tá fazendo isso. (Edmont)
Você vive nos pés de Agatha. (Mel)
Eu vou dormir! (Edmont)
Edmont sobe a escada. Mel se joga no sofá. A campainha toca.
Quem é? (Mel)
Eu... (Kat)
Mel levanta. Abre a porta. Kat entra.
Tédio. (Kat)
Como vai o namoro? (Mel)
É tão legal, tão doce... (Kat)
Kat, você tem treze, mas tem cara de dezoito... (Mel)
E daí? (Kat)
Nada. Tem mais idade? (Mel)
Tem dezoito anos. Por que? (Kat)
Mel suspira.
Mel, pára com isso! Eu não tenho idade, tá sabendo disso, não vai tentar nada! (Kat)
É quase uma pessoa adulta, você mal deixou de ser criança. (Mel)
Nem me beijar quis. (Kat)
Eu sei, mas... Ah?! (Mel)
Disse isso que você disse. Que gosta de mim, mas que vai esperar. Que, se eu quero, a gente pode namorar, mas não pode fazer nada. (Kat)
Kat senta, de bico.
Não sei se sinto alívio ou se me preocupo mais. (Mel)
Você deveria arranjar alguém. (Kat)
Pra ficar no meu pé? Nem pensar. Seres humanos não têm noção. Se conhecer alguém atlante, me apresenta. (Mel)
Tudo bem, não tá mais aqui quem falou. (Kat)
Filme? (Mel)
Pode ser. (Kat)
Dia seguinte. Edmont está na frente da escola, esperando Agatha. Agatha chega e beija Edmont.
Oi... (Agatha)
Vamos? (Edmont)
Tá. Tchau Helene... (Agatha)
Tchau... (Helene)
Agatha sobe na moto e saem.
Que inveja! (Annie)
Mas você não saiu ontem com o Angely? (Helene)
Ah, mas ele é viado! (Annie)
Ah??? (Helene)
É sério... Ele saiu correndo da lanchonete praticamente! (Annie)
Nossa, viado? (Helene)
Com certeza! (Annie)
Que desperdício... (Helene)
Casa de Agatha.
E a Kat, ela mora aqui, lembra??? (Agatha)
Deve estar na minha casa, vive lá... (Edmont)
Eu tenho que me arrumar pra festa! (Agatha)
Mas são duas horas ainda! (Edmont)
A festa é às oito, eu já tô com pouco tempo... (Agatha)
Edmont baixa a cabeça e olha por cima dos olhos para Agatha.
Tá me expulsando? (Edmont)
Não faz essa cara de criança abandonada, sabe que eu não resisto... (Agatha)
Edmont sorri.
Esse é o objetivo. (Edmont)
Cachorro... (Agatha)
Mas bem que você gosta. (Edmont)
Vai pra casa, toma um banho de água fria e se arruma pra festa. (Agatha)
Agatha empurra Edmont pra fora, delicadamente, e fecha a porta.
Ah... Deixa eu entrar... (Edmont)
Não, eu vou acabar me atrasando! Vai pra casa. (Agatha)
Tá... (Edmont)
Noite. Casa de Denise.
Tédio. (Angely)
Muito. (Mel)
Denise chega.
E aí, se divertindo? (Denise)
É. (Mel)
Vocês viram uma garota toda de preto, da minha altura, cabelo preto, óculos escuros e tão branca que parece parede? (Denise)
Não. Quem é? (Angely)
Minha irmã... Espero que não esteja aprontando nada... (Denise)
Denise sai.
Tédio. (Angely)
Nada pra fazer. (Mel)
Tá um porre aqui. (Angely)
A família é mala. Pior a criatura que namora... (Mel)
Bryan. (Angely)
Deveríamos ter dito que estávamos doentes. (Mel)
Bom, eu não ia avisar ninguém, mas fiquei com dó. Não comam. (Dara)
Dara coloca um vidro vazio sobre a mesa. Sai. Angely pega o vidro.
Que é isso? (Mel)
Laxante. Se está vazio, o que tinha aqui tá em algum lugar. (Angely)
Será que é quem Denise procurava? (Mel)
Avisa Edmont que eu aviso Kat. (Angely)
Dali a pouco, Edmont se aproxima de Agatha.
Então, mas... (Agatha)
Agatha, não come isso. (Edmont)
Por que, que foi? (Agatha)
Só não come. (Edmont)
Beira da piscina.
Por que fez isso? (Angely)
Meu pai me obrigou a ficar em casa. (Dara)
E por que nos avisou? (Angely)
Dara tira o óculos e se senta, olhando para Angely.
Não lembra mesmo? Ano passado, o cara que me encurralou? (Dara)
Não imaginei que você fosse lembrar. Sumiu. (Angely)
Não sabia o que fazer. (Dara)
Qual seu nome? (Angely)
E por que eu diria? (Dara)
Também não sou muito fã de Denise. (Angely)
E tem como ser? Tipo, de verdade? (Dara)
Meu nome é... (Angely)
É, eu sei, Angely. Meu nome é Handhara. (Dara)
Bonito nome. (Angely)
Isso não foi uma cantada, foi? (Dara)
Elogiar o nome não é uma cantada, nem foi você que escolheu... (Angely)
Se fosse, seria a pior que eu já ouvi. (Dara)
Angely dá um sorriso tímido.
Me chama de Dara mesmo. Handhara é, no mínimo, complicado. (Dara)
Você tem amizades? (Angely)
Não. Todos os que me cercam são vazios demais pra saber o significado da palavra amizade. (Dara)
Todo mundo? (Angely)
Não conheço você e sua família. Vive cercado demais pra nós termos nos falado antes. (Dara)
Como sabia meu nome? (Angely)
Essa foi uma pergunta um tanto quanto... (Dara)
Sem sentido? É, só percebi depois que já tinha saído. (Angely)
Veio sozinho? (Dara)
Vim com Mel, mas acabamos nos perdendo. (Angely)
Não estava falando a título de parentes... Seu irmão é profundo como uma poça d'água também? (Dara)
Não. (Angely)
Então como ele aguenta a Agatha? (Dara)
A gente cresceu junto. É quase como família. Tá meio diferente hoje em dia, mas é uma boa pessoa. (Angely)
Agatha, Helene, Denise, Annie... Todas umas crianças mimadas. Agatha não era tanto quando a Meg... arregala os olhos e coloca a mão na frente da boca Ai, desculpa, eu... (Dara)
Não, deixa. (Angely)
Angely... (Mel)
Handhara, quer dizer, Dara. (Angely)
Você que é família de Denise? (Mel)
Precisava me lembrar? (Dara)
Mel ri. Dara se levanta.
Você é amiga dela? (Dara)
Eu?! (Mel)
Tá, já percebi que não. (Dara)
Vocês viram Kat? (Mel)
Não. (Dara)
Não veio a pessoa? (Angely)
Veio. É por isso a preocupação. (Mel)
Ela tem treze anos? (Dara)
Tem. E tem dezoito. (Mel)
Minha idade. Bom, eu vou sair disso aqui. Ninguém veio aqui até agora, não devem estar sentindo minha falta. (Dara)
Dara sai. Angely olha Dara indo embora. Se vira para Mel.
Eu tô afim de ir pra casa. (Angely)
Tá, deixa só eu... (Mel)
Mel, Kat sabe se defender. (Angely)
Tá, tudo bem, mas... (Mel)
Você vem ou não? (Angely)
Vamos. (Mel)
Edmont encontra Kat.
Kat, Mel já te avisou? (Edmont)
Avisou o que? (Kat)
Melhor não comer nada aqui. (Edmont)
Por que? (Kat)
Alguém da família de Denise aprontou. (Edmont)
Devia ter me falado antes... (Kat)
Por que, já comeu alguma coisa? (Edmont)
Não, mas Derik comeu. (Kat)
Edmont, eu vou dormir aqui na casa da Denise, nós temos um trabalho pra entregar na segunda-feira... (Agatha)
Tá, tudo bem. Mas e Kat? (Edmont)
Deixa eu dormir na casa de vocês? (Kat)
Por mim, tudo bem. (Edmont)
Agatha beija Edmont. Sai.
Bom, eu não tô mais aguentando essa festa... (Edmont)
Pode me levar embora? Já que eu vou mesmo dormir na casa de vocês... (Kat)
E Derik? (Edmont)
Pra aprender que não sou inocente como pensa. Me deixou só... (Kat)
Tá bom, depois vocês se entendem. (Edmont)
Eu só queria passar no mercado antes. (Kat)
Edmont e Kat chegam em casa. Mel e Angely estão na sala.
Ao tédio! (Mel)
Ao tédio! (Angely)
Vocês estão bebendo? (Edmont)
Não temos mais alergia a álcool... (Angely)
E estão comemorando isso tentando ver quanto bebem antes de cair? (Edmont)
Eu não tô mal. (Angely)
Edmont se agacha perto de Angely. Estica a mão na frente, com três dedos levantados.
Quantos dedos tem aqui? (Edmont)
Cinco. (Angely)
Três. (Edmont)
Ter, tem cinco. Se você não sabe disso, acho que então quem bebeu demais aqui não fui eu. (Angely)
Ah, Edmont! E Agatha? Pensei que fosse ficar a noite... (Mel)
Vai dormir na casa de Denise, têm um trabalho pra fazer. (Edmont)
Banana... (Mel)
Não eram vocês que diziam que eu tava em cima demais? (Edmont)
Você só não tá vendo as coisas acontecerem... (Mel)
Agatha não vai trair Edmont. (Kat)
Isso é o que você pensa! (Mel)
Vocês estão precisando de um café forte. (Edmont)
Eu sei fazer café... (Kat)
Meia hora depois.
Gente, já fiz o... (Kat)
Acho que não precisa mais. (Edmont)
Angely e Mel nos sofás.
É, vai ficar difícil tomarem café dormindo. (Kat)
Bom, eu vou dormir. Fica no quarto de Mel. (Edmont)
Tarde. Campainha. Angely acorda no sofá. Campainha. Levanta. Campainha. Aperta os olhos. Campainha.
Já vai! Pára de tocar essa... (Angely)
Angely abre a porta. Agatha olha para Angely que está só de calça, o cabelo bagunçado e com a mão no rosto.
Que aconteceu com você?! (Agatha)
Não fala muito alto não, eu tô com dor de cabeça... (Angely)
Agatha entra na casa.
Edmont! (Agatha)
Angely solta os ombros e a cabeça. Suspira. Mel acorda.
Saiu. (Kat)
Como, saiu?! (Agatha)
Plantando bananeira em cima de um monociclo. (Mel)
Tô vendo que a farra foi boa aqui ontem... (Agatha)
Não, na verdade, quando eu e Edmont chegamos, estavam na sala, bebendo. Depois acabaram dormindo no sofá. (Kat)
Tá. Angely, você sabe onde ele foi? (Agatha)
Não. (Angely)
Quando ele voltar diz a ele que eu estava procurando. (Agatha)
Agatha sai. Kat fecha a porta.
Cara, eu nunca mais bebo... (Angely)
Você viu como te mediu de cima a baixo?! (Mel)
Gente, eu tive um sonho, já contei pra Edmont quando acordou... (Kat)
Do que era? (Angely)
É melhor acordarem direito antes. (Kat)
Uma hora depois.
Bom, é o seguinte: sabe a pessoa da família de Denise que fez o negócio ontem? (Kat)
Dara? (Angely)
É, e pelo jeito já conhece. (Kat)
Nos falamos na festa. (Angely)
O que tem a ver com seu sonho? (Mel)
Bom, eu sonhei que tentava matar Denise. (Kat)
E por que Edmont saiu? (Mel)
Pra ir até lá ver o que foi isso. (Kat)
Que tal dar uma das nossas armas de presente pra Handhara? (Mel)
Mel! (Angely)
Tá, tudo bem... (Mel)
Edmont está na casa de Denise.
Edmont, Agatha voltou pra casa. (Denise)
Na verdade, eu preciso falar com Handhara. (Edmont)
Minha irmã? (Denise)
Que você quer comigo? (Dara)
Falar. (Edmont)
Fale. (Dara)
A sós. (Edmont)
Dara vai para a outra sala. Edmont segue. Denise pega o telefone. Digita.
Agatha? (Denise)
Sim? (Agatha)
Edmont veio aqui... (Denise)
Ah, ele foi me buscar, que fofo... (Agatha)
Ele veio procurar a Handhara. (Denise)
Handhara?! (Agatha)
Se eu fosse você, não deixava. (Denise)
Ele vai ver, quando ele vier falar comigo, ele vai ver! (Agatha)
Outra sala.
Tá, fala... (Dara)
Você alguma vez pensou em matar Denise? (Edmont)
Quem nunca? (Dara)
Tô falando de verdade. (Edmont)
Por que está perguntando isso? (Dara)
Seria difícil explicar... (Edmont)
Dara ri.
Veio falar comigo pra fazer uma pergunta sem sentido assim? (Dara)
Você não está entendendo... (Edmont)
Dara vai para o jardim. Edmont vai atrás e segura o braço de Dara. Denise chega na porta, e fica olhando. Dara encara Edmont.
Solta. (Dara)
Sim ou não? (Edmont)
É melhor soltar meu braço. (Dara)
Responda. (Edmont)
E se eu dissesse que sim? (Dara)
É melhor não fazer isso. (Edmont)
Dara solta o ar, em meia risada.
Está me ameaçando? (Dara)
Não sou de ameaças. (Edmont)
Então solta meu braço. Antes que eu quebre o seu. (Dara)
Edmont solta o braço de Dara.
É melhor não fazer. (Edmont)
Quem acha que é pra mandar em mim? (Dara)
Dara entra na casa. Edmont se senta.
Espero que não... (Edmont)
Falando sozinho? (Denise)
Eu já tava de saída. (Edmont)
Edmont volta pra casa.
Será possível que... (Denise)
Denise pega o telefone novamente.
Edmont chega na MEAK. Angely e Mel estão na mesa comendo sanduíches.
Parece mais saudável. (Edmont)
Bebemos até cair, dormimos no sofá e acordamos de ressaca. Acha mesmo que queremos repetir isso? (Mel)
Kat contou pra vocês? (Edmont)
Contou. (Angely)
Você foi falar com quem? (Mel)
Com a Handhara. (Edmont)
Que disse? (Mel)
Perguntei se já tinha pensado em matar Denise. (Edmont)
Angely para de mastigar.
Disse isso assim? (Angely)
Observando a reação eu percebi que a resposta era sim. (Edmont)
Não acho que Dara seria capaz disso. (Angely)
Dara? Já têm toda essa intimidade? (Edmont)
É, estavam conversando no jardim ontem. (Mel)
Quantos anos tem? (Edmont)
Dezoito. (Mel)
Querem parar com isso? (Angely)
Angely, faz um ano já. (Edmont)
É, e eu ainda não esqueci. (Angely)
Angely se levanta e sobe a escada.
Bom, melhor não tocar nesse assunto. (Mel)
Casa da Denise.
Que ódio... Quem ele acha que é?! Só porque é famoso acha que pode ficar mandando em mim?! (Dara)
De quem está falando? (Denise)
Não te interessa. (Dara)
Não precisa responder, eu sei. (Denise)
Dara franze a testa. Desfranze.
O que você está fazendo no meu quarto? (Dara)
Não adianta ficar nervosinha, eu ouvi vocês conversando. (Denise)
Dara fecha a boca. Olha fixo para Denise.
O que você ouviu? (Dara)
Coisa suficiente pra descobrir. (Denise)
Descobrir o que? (Dara)
Não se faça de tonta. (Denise)
Sai daqui. (Dara)
Você não vai ficar com ele. Já viu como se veste? Como se comporta? Se toca, a Agatha é melhor que você. (Denise)
Dara ri. Solta os ombros. Balança a cabeça olhando para o chão, ainda com o sorriso. Olha para Denise.
Do que está falando? (Dara)
Acha que eu não percebi? (Denise)
Percebeu o que? (Dara)
Você é só uma coisinha à toa. (Denise)
Acha mesmo que eu iria ter algo com aquele lá? (Dara)
O que fez? Ele ia terminar e você ameaçou contar pra namorada dele? (Denise)
Dara revira os olhos. Pega Denise pelo braço, leva para fora do quarto. Bate a porta.
Noite. Em casa, Kat acorda. Respira fundo. Vai até o banheiro. Passa água no rosto. Olha no espelho. Troca de roupa. Corre até a MEAK.
Gente, eu preciso falar com vocês! (Kat)
Que bom que veio aqui, tem assunto da banda... (Mel)
Não, me ouçam! (Kat)
Que foi, Kat? (Angely)
Mel pega a mão de Kat. Vai com Kat até o sofá. Sentam-se.
Como foi exatamente aquele sonho? (Mel)
Eu via Dara, com arco e flecha e depois Denise tomava a flecha... (Kat)
Pode ter sido outra pessoa. (Angely)
Angely, por que quer tanto proteger essa pessoa? (Edmont)
Não estou protegendo, é só uma hipótese. (Angely)
Mas por que Kat teve esse sonho? Não temos nada a ver, não podemos fazer absolutamente nada. (Mel)
É, realmente... (Kat)
Kat levanta. Abre a porta. Sai. Fecha a porta. Mel, Edmont e Angely se entreolham. Kat abre a porta de novo.
Queriam falar da banda? (Kat)
Casa de Denise.
Sai daqui, não volta, que merda, eu já disse! (Dara)
Dara pega uma caixa. Joga pela janela. Denise entra no quarto.
Que isso?! Que está fazendo?! (Denise)
Qual o problema? Não quer escândalo na sua casa?! (Dara)
Você é louca! (Denise)
E se for?! O que você tem a ver com isso?! (Dara)
Olha aqui, eu já cansei de você ficar aprontando escândalo e tentando chamar a atenção dos nossos pais! (Denise)
Não sou eu quem tem toda a atenção dos nossos pais! Tudo é pra você, só você, o que você quer, o que você escolheu, o que você acha melhor! (Dara)
Pára de fazer tempestade em copo d'água! (Denise)
Por que?! Por que você quer?! Você pode mandar nos nossos pais, mas em mim não! (Dara)
Você que arruinou minha festa! (Denise)
Dane-se, você mereceu! (Dara)
Olha aqui, sua esquisita... (Denise)
Qual o problema? Tem algum dos seus amiguinhos aí?! (Dara)
Dara, por favor... (Denise)
Tem, né? Eu sabia... (Dara)
Dara desce a escada.
Oi. (Bryan)
Seu namoradinho... Outro hipócrita... Eu vou embora. (Dara)
Dara, volta aqui! (Denise)
Angely está do lado de fora da casa. Há também uma pessoa em uma moto. Dara vai na direção da pessoa.
Que você ainda tá fazendo aqui?! (Dara)
Vai sair andando pela cidade de novo? (Denzel)
Não sei e não te interessa! (Dara)
Brigou de novo com seu pai? (Denzel)
Com minha irmã. (Dara)
Já disse pra você, Handhara, vem comigo, larga essa... "família". (Denzel)
Dara segue andando. Denzel desce da moto, acelera e segura o braço de Dara. Angely vai na direção de Denzel e Dara.
Me solta. (Dara)
Ei! (Angely)
Que tá fazendo aqui? (Dara)
Não se mete nisso, garoto. (Denzel)
Denzel, solta! (Dara)
Denzel solta o braço de Dara.
Angely, eu sei me cuidar sozinha. (Dara)
Preciso falar com você. (Angely)
Já sei, seu irmão já foi falar besteira... (Dara)
Então quer mesmo matar Denise? (Angely)
Dara cruza os braços e encara Angely.
Eu te levo daqui. (Denzel)
Dara vai até a moto. Denzel sorri de canto. Olha para Angely. Vai até a moto. Entrega o capacete para Dara. Sobe na moto. Dara sobe atrás. Denzel olha mais uma vez para Angely. Liga a moto. Acelera parada. Arranca.
Edmont está na casa de Agatha.
Não quer falar com você, não. (Kat)
Por quê? (Edmont)
Acho que tem algo a ver com Handhara. (Kat)
Ah? (Edmont)
É, tava com bastante raiva... (Kat)
Bom que você ainda lembra que tem namorada. (Agatha)
Que absurdo, nos vimos na festa ontem mesmo! (Edmont)
Denise me contou que esteve lá, procurando a Handhara. (Agatha)
Pera, é ciúmes?! (Edmont)
Ela ouviu vocês conversando. (Agatha)
Se tivesse ouvido, teria mandado internar Handhara. (Edmont)
Edmont, pára com isso. (Agatha)
Bom, vocês que são maiores que se entendam. (Kat)
Kat sai da sala.
Parar com o que? (Edmont)
Você tá mentindo pra mim. (Agatha)
Você nem imagina... (Edmont)
E o que você tava mandando ela não fazer? (Agatha)
Como assim? (Edmont)
Denise me disse que você estava ameaçando ela. (Agatha)
Ameaçando?! (Edmont)
Disse também que acha que vocês estavam tendo um caso. (Agatha)
Que?! (Edmont)
E ela tava ameaçando contar. (Agatha)
Por que eu te trairia?! Ainda mais com aquela criança... (Edmont)
Sabe muito bem que ela já tem dezoito. (Agatha)
Tanto faz. (Edmont)
Escuta, Edmont... (Agatha)
Não, escuta você. Denise deve ter pego a conversa pelo meio e entendeu tudo errado. (Edmont)
Ah, é? Então do que você e Handhara falavam? (Agatha)
Não posso dizer. (Edmont)
Edmont, diga a verdade. (Agatha)
Mas eu tô falando a verdade. (Edmont)
Tem certeza? (Agatha)
Tudo bem. Já que você acha que eu tava ameaçando Handhara, então vai lá e pergunta. Liga lá. (Edmont)
Agatha pega o telefone. Digita. Espera.
Alô... ### Denise? ### Sou eu, Agatha. ### Eu quero falar com a Handhara. ### Tá, tudo bem, eu ligo depois. (Agatha)
Agatha desliga e encara Edmont.
E? (Edmont)
Você sabia que ela não estaria em casa, por isso mandou eu ligar. (Agatha)
Tá, Agatha. Pensa o que quiser. Quando você conseguir falar com Handhara, voltamos a nos falar. (Edmont)
Edmont sai.
Edmont chega em casa. Vai fechar a porta, Angely segura, mas Edmont quase bate a porta em Angely.
Que foi, brigou com Agatha? (Angely)
Não posso envolver Agatha nessa história. (Edmont)
Entram na casa e vão até a cozinha. Kat está na mesa.
Achei que você estivesse em casa. (Edmont)
Tava pensando em marcarmos de ensaiar, o show tá perto. (Kat)
Toco de olhos vendados. (Edmont)
Eu também, mas não temos mesmo o que fazer. (Mel)
E Handhara? (Edmont)
Não resolvemos problemas humanos. (Mel)
Gente, vai matar Denise! (Edmont)
Que nós temos a ver com isso? (Mel)
Angely, fale alguma coisa! Odeio quando esconde a opinião! (Edmont)
Há outro alguém nessa história. Alguém que está colocando idéias erradas na cabeça de Dara. (Angely)
As pessoas fazem merdas o tempo todo sem influência. (Mel)
Não é isso. O ponto não é Dara. Tem algo errado com a pessoa. Uma pessoa não pode criar algo dentro de você, mas pode incentivar. (Angely)
Por que alguém iria querer que Denise morresse? Tá certo que é um saco, mas além de nós, só Handhara não gosta. (Kat)
Não é pra que Denise morra, é pra que Dara mate. (Angely)
Como assim? (Kat)
Alguém quer fazer Handhara cometer assassinato? (Edmont)
Dara estava falando com uma pessoa ontem. Essa pessoas falou em separar Dara da família. (Angely)
Bom, então, nós não podemos fazer nada. Se quisermos impedir que tudo que é adolescente fuja de casa, vamos perder a vida nisso. (Mel)
Mas, quem quer que tenha mandado esse sonho a Kat, só manda coisas sérias pra nós. Não iria mandar isso de bobeira... (Edmont)
Bom, isso é. (Kat)
Aquela pessoa tinha algo de estranho. (Angely)
Como assim? (Mel)
Sei lá, só achei estranho. (Angely)
Foi com essa pessoa que Handhara saiu? (Edmont)
Como sabe que saiu? (Mel)
Denise escutou a conversa pela metade, achou que eu e Handhara tínhamos alguma coisa e foi falar com Agatha. (Edmont)
Por isso vocês brigaram? (Angely)
Sim. Depois Agatha ligou pra casa de Denise e Handhara não estava. (Edmont)
São três da manhã. Melhor você ir pra casa, Kat. (Mel)
6:00. Angely acorda e olha para a janela. Aurium está na janela. Angely levanta. Quarto de Kat. Angely entra pela janela.
Kat, que foi? (Angely)
Disse qual era o nome? (Kat)
Do que está falando? (Angely)
Handhara, qual era o nome da pessoa que estava com Handhara? (Kat)
Acho que era Denzel. (Angely)
A gente tem que ajudar. (Kat)
Do que tá falando? (Angely)
Você tava certo. (Kat)
Não é um ser humano? (Angely)
É tudo, menos um ser humano. (Kat)
Vamos pro escritório, procurar algo mais sobre isso. (Angely)
Por que entrou pela janela? (Kat)
Pra não acordar Agatha. (Angely)
Kat encara Angely.
Mel bate na porta do quarto de Edmont.
Edmont, posso entrar? (Mel)
Edmont acorda. Passa a mão nos olhos.
Entra, tá aberto... (Edmont)
Mel entra.
Angely tá no escritório. (Mel)
Edmont pega o relógio.
Sete da manhã! (Edmont)
Acho que tá ficando com obcessão com isso. (Mel)
Pensei que não tivesse esquecido Meg. (Edmont)
É melhor a gente falar com Ang. (Mel)
Vão até o escritório.
Ainda bem que levantaram... (Kat)
É que nós dormimos, não apenas trabalhamos. (Edmont)
Angely mostra um livro a Kat.
Kat, era algo parecido com isso? (Angely)
Não, era mais... Menos humano. (Kat)
Menos humano não é defeito. (Edmont)
Do que tão falando? (Mel)
Kat teve mais um sonho. Eu tinha razão, Denzel tem a ver com sobrenatural. (Angely)
Quem é Denzel? (Edmont)
A pessoa com quem Dara saiu. (Angely)
Fugiu, você quer dizer. (Kat)
Olha, isso é besteira, eu vou ligar pra Denise e provar pra vocês que estão exagerando. (Mel)
Mel pega o telefone. Digita.
Alô? ### Gostaríamos de falar com Handhara... ### Sabe onde foi? ### Tá, agradeço. (Mel)
Mel desliga o telefone.
Não estava. (Angely)
E daí? Pode ter saído. (Edmont)
Saiu. Ontem. Não voltou mais. (Mel)
Viu? (Kat)
Aqui, é isso? (Angely)
Angely mostra outro livro a Kat.
É, é isso! (Kat)
Edmont pega o livro das mãos de Angely.
Vai fazer matar alguém da família, fugir, engravidar. Morre no parto. A criança será igual a Denzel e seguirá exatamente esse traçado. (Edmont)
Mas não seria mais fácil simplesmente sequestrar uma pessoa, ou convencer a fugir? (Mel)
Precisa ter sangue da família derramado pela pessoa. (Edmont)
Não podiam fazer festas de fim de ano como tradição? (Kat)
Já foi com Denzel... (Angely)
Vai voltar. E vai tentar matar Denise. (Mel)
É isso que temos que impedir. (Edmont)
Mas... Como? (Kat)
Eu vou na casa de Denise. (Mel)
Assim? De pijama? (Angely)
Já viu que horas são? (Edmont)
Agora entendi porque o mal humor no telefone. Quando se passava o seu sonho? (Mel)
Estava escuro. Já está claro. (Kat)
Agatha não vai passar preocupação se não te encontrar lá? (Angely)
Claro, se preocupa tanto comigo... "Sabe, Denise, se essa pirralha de treze anos não tivesse metade da empresa e eu não tivesse assinado aquele contrato, já tinha mandado ela procurar outro lugar pra morar." (Kat)
Disse isso?! (Edmont)
Não, Agatha se preocupa muito comigo! Me trata como família. Amizade a gente escolhe. (Kat)
Você tava defendendo Agatha outro dia... (Mel)
Nunca tinha ouvido falar desse jeito. (Kat)
Kat baixa a cabeça.
Você deve ter se enganado, Agatha não é assim. (Edmont)
Mel encara Edmont.
Talvez estivesse com raiva de algo. As pessoas falam besteiras quando estão com raiva. (Edmont)
Podemos mandar reformar a casa e fazer um outro quarto aqui. (Mel)
Vou atrapalhar a vida de vocês pra que? Aquela casa é minha, só Agatha que esqueceu disso. (Kat)
Mas também foi pro nome de Agatha, não foi? (Mel)
Foi, mas eu não vendo a minha parte. (Kat)
Bom, vamos ver se encontramos Denzel e Handhara. Se Handhara for mesmo tentar matar Denise, devem estar na cidade ainda. (Edmont)
Kat, vai com a gente? (Angely)
Não, valeu, eu volto pra casa. Eu vejo o futuro, vocês tentam impedir. (Kat)
Preguiça? (Edmont)
Esqueceu o que quase aconteceu da última que segui vocês? (Kat)
Eu vou levar Kat e depois vou direto pra cidade. Se arrumem e vão depois. (Angely)
Ok. (Edmont)
Angely e Kat chegam na casa de Kat. Agatha já acordou.
Que estava fazendo na casa deles já a essa hora? (Agatha)
Como se você se importasse... (Kat)
Kat sobe a escada.
Meg pediu que eu cuidasse de você! Volta aqui... (Agatha)
Nós só estávamos ensaiando. (Angely)
Ah, eu queria falar com você... (Agatha)
Não gosto de bancar o pombo correio. (Angely)
Não, não é isso... (Agatha)
Agatha vai se aproximando de Angely. Angely se afasta.
Mas tem a ver com Edmont, não tem? (Angely)
Não, não tem. (Agatha)
Então o que é? (Angely)
Agatha se aproxima e tenta beijar Angely. Angely afasta.
Não posso fazer isso. (Angely)
Por que não? (Agatha)
Agatha se aproxima de Angely de novo. Tenta desabotoar a camisa de Angely. Angely empurra e sai. Kat aparece.
Adoro homens tímidos. (Agatha)
Edmont não está te traindo. (Kat)
E daí? (Agatha)
Se você sabe, por que... (Kat)
Edmont nunca me trairia por aquela coisinha esquisita. Mas é um bom pretexto pra ficar com o Angely. (Agatha)
Angely tem caráter. Não é como você. (Kat)
Conheço os dois desde pequenos. Sei que ele tem. (Agatha)
E se eu contar pra Edmont? (Kat)
Ele não vai acreditar em você. (Agatha)
Mas vai acreditar em Angely. (Kat)
Angely não vai falar com Edmont. (Agatha)
Vai se eu falar primeiro. (Kat)
Falo pro Edmont que Angely tava dando em cima de mim, você viu e entendeu errado. Sei que você não gosta de mim e Edmont também sabe. (Agatha)
Acha que ai preferir acreditar em você do que em nós? (Kat)
"Ah, Edmont, a Kat só está tentando proteger seu irmão, ela não gosta de mim, você sabe..." (Agatha)
Não vai fazer isso... Cresceu com Angely e Edmont, como pode fazer isso?! (Kat)
Não trai seu namorado? (Agatha)
Ah?! (Kat)
É bom, de vez em quando. Pra ele te dar valor. (Agatha)
De tarde, Angely encontra Mel.
Edmont não tá com você, não, né? (Angely)
Não, porque? (Mel)
Eu não ia agüentar olhar nos olhos de Edmont. (Angely)
Que aconteceu? (Mel)
Não vai contar pra Edmont? (Angely)
Angely, fala. (Mel)
Promete. (Angely)
Tudo bem, mas fala. (Mel)
Agatha tentou me agarrar. (Angely)
Que?! (Mel)
Quando eu fui levar Kat. (Angely)
Cara, isso é demais até pra Agatha. (Mel)
Esperou Kat subir, me encurralou e chegou até a tentar abrir minha camisa... (Angely)
Mas você tem que falar com Edmont! (Mel)
Não! (Angely)
Mas... (Mel)
Você prometeu! (Angely)
Eu sei... (Mel)
Não vai descumprir sua promessa! (Angely)
Tudo bem. Mas uma hora vai descobrir. (Mel)
Eu não quero nem pensar nisso. Eu não vou conseguir olhar pra Edmont e mentir. (Angely)
Você fala como se a culpa fosse sua. (Mel)
Kinyn, Denise, Helene, Annie e agora até Agatha. Não é possível, Edmont é igual a mim... (Angely)
Até onde sei, todas saíram com Edmont também. (Mel)
E por que não ficam em cima de Edmont, e não de mim??? (Angely)
Por que já foram. E terminou logo. Você até hoje só teve Meg. Pera, isso é o jeito que incentivam homens ou mulheres? Sempre me confundo. (Mel)
Acho que homens. Talvez pessoas ricas também. (Angely)
Silêncio. Mel levanta.
Melhor nós voltarmos a procurar Denzel. (Mel)
Angely entra em uma loja. Equipamento de caça. Se aproxima de Dara, que está com um arco na mão.
Que você tá fazendo aqui? (Angely)
E você? (Dara)
Treino de vez em quando. Sabe usar arco e flecha? (Angely)
Por que treina? (Dara)
Acho legal. Mas você não respondeu. (Angely)
Meu pai queria que fizéssemos curso no tempo livre. Escolhi isso. (Dara)
Aquela pessoa de ontem... (Angely)
Me livrei dele. (Dara)
Como assim? (Angely)
Dei um chega pra lá. Mandei ele ir pastar. (Dara)
Que bom. (Angely)
Por que? (Dara)
Não tive uma boa impressão. (Angely)
Sexto sentido? (Dara)
É, pode chamar assim. (Angely)
Dara dá um passo para trás. Olha ao redor.
Que foi? (Angely)
Ouviu isso? (Dara)
Isso o que? (Angely)
Essa voz... De novo! (Dara)
Que voz, Dara? (Angely)
Não tá ouvindo? (Dara)
Não tem voz nenhuma. Vamos embora daqui... (Angely)
Dara anda até outra pessoa, toca no braço. A pessoa vira para Dara.
Ei, você, não tá ouvindo uma voz? (Dara)
Dara, pára, não tem voz nenhuma! (Angely)
16h.
Eu não quero voltar lá pra dentro. (Dara)
Você tem que fazer isso. (Angely)
Por que? (Dara)
Vai estar provando covardia se fugir, não coragem. (Angely)
Psicologia reversa agora? (Dara)
Poderia me fazer um favor? (Angely)
Que? (Dara)
Eu sei que não nos conhecemos há muito tempo, mas pode me prometer que não vai mais falar com Denzel? (Angely)
Angely, eu... (Dara)
Por favor. Pode parecer besteira, mas eu não tive uma boa impressão. Parece que tem algo errado. (Angely)
Agora ganhei um irmão mais velho? (Dara)
Pode ser. Promete? (Angely)
Tá, tudo bem. (Dara)
Dara entra em casa.
Kat está em casa.
Kat! Kat! Não finge que não tá ouvindo. Derik tá aqui... (Agatha)
Kat vai até a sala.
Oi. (Kat)
Tá desanimada... (Derik)
Derik, podemos conversar lá fora? (Kat)
Tá... (Derik)
Vão para o jardim.
Então, do que quer falar? (Derik)
É que eu, bem, eu... (Kat)
Derik ri.
Vai terminar? (Derik)
Como sabe??? (Kat)
Derik baixa a cabeça.
Era... Brincadeira. (Derik)
Kat respira fundo.
Olha, Derik, desculpa, é que... (Kat)
Deixa pra lá. Eu vou indo. (Derik)
Derik vai embora.
Mas a gente nem namorava de verdade... E quem quis fui eu... (Kat)
Que você fez pro Derik sair com essa cara? (Agatha)
Eu não quero falar com você. (Kat)
Qual o problema? Cansou do namorado? Não precisa terminar pra ficar com outro. (Agatha)
Não sou igual a você. (Kat)
Tão brigando de novo? Acho que eu vou voltar outra hora... (Edmont)
Não, entra... (Agatha)
Noite. MEAK.
Te contou o que aconteceu? (Kat)
Angely já te disse? Falou com Handhara... (Mel)
Não estou falando disso. (Kat)
Agatha? (Mel)
Você viu? (Angely)
Teve a coragem de dizer que, se eu contasse, diria que foi você quem tentou alguma coisa e que eu tô tentando te proteger. (Kat)
Gente, a gente tem que falar com Edmont! (Mel)
Saiu. (Angely)
Onde foi? (Mel)
Mel olha para Angely. Angely desvia o olhar.
Tá lá em casa. (Kat)
Mel, você prometeu. (Angely)
Mas eu não prometi nada. (Kat)
Olha, primeiro resolvemos o problema de Dara, depois falamos com Edmont. (Angely)
Já está resolvido. (Mel)
Prometeu ficar em casa e não ver mais aquela pessoa, mas isso não quer dizer que tenha desistido da idéia. (Angely)
Mas nós não podemos fazer mais nada. (Mel)
Realmente. Se for mesmo matar, o máximo que podemos fazer é prevenir Denise e esperar que acredite. (Kat)
Não, isso não. Tava ouvindo vozes. Só vou ficar sossegado quando pegarmos Denzel. (Angely)
Mas como vamos encontrar? (Mel)
Sei lá. Essa parte é com vocês. (Kat)
Kat se levanta.
Casa? (Mel)
Vou. (Kat)
Pode dormir aqui. (Mel)
Nã. Vou pra casa. (Kat)
Kat vai na direção da porta. Mel vai junto. Abre. Kat abraça Mel e sai. Mel fecha a porta.
Então, vamos procurar? (Mel)
Por onde começamos? (Angely)
Que tal levantando da cadeira? (Mel)
Boa idéia. Pra cidade? (Angely)
É, né... Fazer o que? (Mel)
Na sala da casa de Agatha, o celular de Edmont toca.
Deixa eu atender... (Edmont)
Não, deve ser uma coisa qualquer. (Agatha)
Pode ser importante. (Edmont)
Não pode, não. (Agatha)
Agatha, eu tô falando sério, deixa eu atender. (Edmont)
Adoro quando fica sério. (Agatha)
Edmont pega o telefone. Atende. Agatha continua beijando Edmont.
Alô? ### Tá, eu já vou. (Edmont)
Tá vendo, querem tirar você daqui. (Agatha)
Agatha sobe no colo de Edmont.
Pára... ### Não, eu tava falando com Agatha... ### Tá, eu já tô indo... (Edmont)
Edmont desliga o telefone.
Não vai sair agora. (Agatha)
Eu tenho que ir. (Edmont)
Edmont coloca Agatha no sofá. Levanta. Abotoa a camisa, olhando para Agatha. Agatha olhando para Edmont, de cima a baixo. Edmont dá mais um beijo em Agatha. Sai.
Como você tem cara de fazer isso? (Kat)
Já percebi que não teve coragem de contar. (Agatha)
Angely pediu. (Kat)
Eu avisei. Ele gostou, por isso não quer falar. (Agatha)
Não, tem medo que Edmont acredite mais em você. (Kat)
Você é uma criancinha idiota. Não entende isso. Nem tente. (Agatha)
Meg não fazia isso. (Kat)
Você é que pensa. (Agatha)
E você também não fazia. (Kat)
Não fazia, disse bem. (Agatha)
Kat sai.
Noite. Uma lanchonete na cidade.
Pode estar num hotel luxuoso, assim como pode perfeitamente estar se escondendo no esgoto. É difícil saber. (Edmont)
Pode estar em qualquer lugar da cidade. (Mel)
Pode estar aqui. (Angely)
Angely, seria coincidência demais... (Edmont)
A pessoa no bar? (Mel)
Edmont se vira e vê Denzel.
É, Angely? (Edmont)
É. (Angely)
Vocês saem sem que perceba e eu vou. (Mel)
Angely e Edmont levantam da mesa. Vão até o caixa. Mel vai até Denzel.
Só? (Mel)
Estou pensando. (Denzel)
Em que? (Mel)
Alguém. E você, sozinha? (Denzel)
Tô. Tava pensando em ex? (Mel)
Mais ou menos. (Denzel)
Qual seu nome? (Mel)
Denzel. O seu é Melody, certo? (Denzel)
Pelo jeito sabe quem eu sou. (Mel)
Sua banda faz sucesso. (Denzel)
É, eu sei. Somos daqui. (Mel)
Vai ficar na cidade por muito tempo? (Denzel)
Temos alguns shows marcados pra logo. (Mel)
Ah... E seus amigos? (Denzel)
Também estão aqui. Quando eu perguntei se estava pensando em ex, você disse mais ou menos... Brigaram? (Mel)
É, ela me deu um fora, mas acho que não é definitivo. (Denzel)
Por causa do fora está bebendo? (Mel)
Não, não sou do tipo que afoga as infelicidades num copo. (Denzel)
Não? Então, veio só passar o tempo? (Mel)
Não tem muito o que fazer nessa cidade. (Denzel)
Manhã. Angely entra na sala.
Cadê a Mel? (Angely)
Deve estar no quarto. Eu vou ver Agatha... (Edmont)
Não acha que tá dando muita atenção? (Angely)
Você acha? (Edmont)
Mel já falou sobre isso. (Angely)
Vocês deviam decidir do que me acusam. (Edmont)
Como será que está Dara? (Angely)
Ang, desencana, não é pra você. (Edmont)
Eu não tô dizendo nada... Podemos ir até a casa de Dara? (Angely)
Pressentimento estranho? (Edmont)
Sei lá, alguma coisa dizendo pra eu ir lá... (Angely)
Dara está no quarto, lendo um livro.
Handhara... Você viu aquela saia que eu comprei hoje? (Denise)
Não, não vi. (Dara)
Eu ia sair com ela hoje... (Denise)
Deve estar nas suas coisas, nas minhas é que não estaria. (Dara)
Você tem certeza que não viu? (Denise)
Não tem mais graça esconder essas suas roupinhas da moda. (Dara)
Devia se arrumar melhor. (Denise)
Acho que tô mudando de ideia. (Dara)
Não param mesmo de brigar. (Derik)
Que tá fazendo aqui? (Dara)
Denise, o Bryan tá esperando você. Ele tá na sala. (Derik)
Eu tenho que me arrumar! Ele que entenda isso! (Denise)
Denise sai do quarto.
Não importa pelo que veio, me fez um favor. Te devo a vida agora. (Dara)
Estamos sozinhos. (Derik)
Não exagera. Vai saindo. (Dara)
Por que? (Derik)
Você tem namorada. (Dara)
Não tenho mais. (Derik)
Fora. (Dara)
Não quer que eu fique aqui? (Derik)
Quer sinceridade ou educação? (Dara)
Educação! (Derik)
Desculpe, tá em falta. Fora. (Dara)
Ei, eu não sou cachorro... (Derik)
Parece. Vai. (Dara)
Derik solta os ombros. Dara revira os olhos. Fecha o livro. Vai para o lado da porta. Derik sai. Dara fecha a porta. Derik vai para a sala.
Bryan, vai ficar? (Derik)
A Denise disse que não sai sem uma tal saia. Vou embora. Só estou arrumando ânimo. (Bryan)
Então me dá carona? (Derik)
Pra casa? (Bryan)
Pro motel. Claro que é pra casa. (Derik)
Denise entra de novo no quarto de Dara. Está escuro.
Não vai mais sair com Bryan? (Dara)
Não. Ele já foi. (Denise)
Então estamos sozinhas em casa? (Dara)
É. Derik também já foi. (Denise)
Bom saber. (Dara)
Sai do escuro, Handhara. (Denise)
Dara sai do escuro. Com um arco e uma flecha, apontando para o chão.
Que isso? (Denise)
Essa arma já foi muito usada, sabia? (Dara)
Hoje em dia ninguém usa isso. (Denise)
Eu sei. Tem armas de fogo. Mas eu prefiro essa. (Dara)
Por que está dizendo isso? Você não sabe usar essa... (Denise)
Dara aponta a flecha pra Denise
...coisa. (Denise)
Por que tem tanta certeza? (Dara)
Handhara, não vai fazer isso... (Denise)
Qual o problema? Está com medo? (Dara)
Larga isso, por favor... (Denise)
Pra que? Eu já vou mesmo pra cadeia... Isso na melhor das hipóteses. (Dara)
Solta isso, Dara... (Angely)
Por que? (Dara)
Vai se arrepender se matar Denise. (Edmont)
Não, não vou, não. (Dara)
Edmont se coloca na frente de Denise.
Acredita em mim. (Edmont)
Dara puxa a corda, mas Edmont puxa Dara pelo braço. Dara solta o arco, e empurra Edmont no chão. Foge pela janela. Edmont vai até a janela. Dara pega a moto de Edmont e sai. Edmont se senta, de cabeça baixa. Denise olha pela janela.
Você deixou ela fugir! (Denise)
Não deu tempo. (Angely)
Você tá bem? (Edmont)
Estou, mais ela... (Denise)
Entendeu agora o que eu tava falando pra não fazer? (Edmont)
Desculpa, eu... (Denise)
Angely vai sair e Edmont segura o braço de Angely.
Onde você vai? (Edmont)
Atrás. (Angely)
Edmont solta o braço de Angely.
Eu vou com você. (Edmont)
Prédio abandonado.
Tem alguém aqui? (Angely)
Olha, o intrometido... (Denzel)
Não vai ficar com Dara. (Angely)
Denzel ri.
Não matou Denise. (Edmont)
Agora são dois intrometidos. (Denzel)
Esqueceu de uma criatura em breve sem vida. (Edmont)
E duas amarradas. (Denzel)
Dara? (Angely)
E sua amiguinha também, a Melody. (Denzel)
Onde estão? (Angely)
Amarradas, já disse. (Denzel)
Mel? Como? (Edmont)
Feitiço. Achei que dava pra derrubar fácil, é mulher, mas tem algo diferente nela. (Denzel)
Mulheres também lutam. É só não ter criação por seres sem noção. (Edmont)
Tipo... Humanos? Vocês não são, ela não é. E nem adianta dizer que ela não tem nada com isso, o que acha que aconteceu com essa mão? (Denzel)
Denzel mostra a mão enfaixada.
Em outra sala, Mel acorda. Olha ao redor. Puxa as mãos. Correntes. Puxa mais forte. Não consegue soltar. Sente o cheiro no ar.
Handhara, acorda... (Mel)
Melody??? (Dara)
Não, coelhinho da páscoa! Consegue sair? (Mel)
Ele me acorrentou! (Dara)
Fez isso comigo também. (Mel)
Como conhece ele? (Dara)
Não é hora pra ciúmes! (Mel)
Acha que eu tenho alguma coisa com aquele resto de gente? (Dara)
E por que perguntou como conheço? (Mel)
Por que ele me disse que não tinha namorada. (Dara)
E quem disse que tenho alguma coisa com aquilo?! (Mel)
Sei lá, tem cada uma por aí... (Dara)
Bom, deve chamar a atenção. (Mel)
Um mala, não sai do pé. (Dara)
Será que tem jeito da gente se livrar dessas correntes? (Mel)
Um barulho. Mel e Dara se encolhem.
Que tá fazendo aqui?! (Mel)
Tentando soltar vocês. Tão aí, não tão? (Kat)
Sei lá... cheira o ar Talvez. (Mel)
Dara franze a testa.
Você tava cheirando?! (Dara)
Mel tem um nariz bom. (Kat)
Como espera nos soltar de correntes?! (Dara)
Legal... Eu não posso ajudar com aquela coisa! (Kat)
Não mesmo. Você deveria aprender a usar alguma arma. (Mel)
Barulho pesado. Kat dá passos para trás.
Desista, garoto! (Denzel)
Edmont entra, com um machado na mão esquerda e a direita contra o corpo.
Vai arrebentar isso??? (Kat)
Tem uma idéia melhor? (Edmont)
Que aconteceu com a sua outra mão?! (Kat)
Quebrou. Vai ter que ser com uma só. (Edmont)
Tá, vá em frente. (Kat)
Cuidado com a minha mão! (Dara)
Pode deixar. (Edmont)
Edmont quebra as correntes de Mel. Entrega-lhe uma besta.
Claro, minha mira nem é uma merda! (Mel)
Vai ter que se virar. (Edmont)
Edmont aponta a mão com os olhos. Mel solta os ombros e suspira.
A gente precisa começar a botar em prática o plano eu luto, vocês atiram. (Mel)
Ei, eu aqui! (Dara)
Edmont quebra as correntes de Dara. Dara começa a andar na sala e levantar coisas. Kat olha para Edmont. Edmont dá de ombros.
Aqui! (Dara)
Tem certeza que sabe usar isso, né? (Kat)
Tenho. (Dara)
Passam pela porta. Estão na escada. Dara vai ir para frente, mas Edmont segura. Faz sinal para Mel. Mel olha e volta.
Tão lutando, vai ser difícil... (Mel)
Edmont encara Mel. Mel se posiciona, atira e volta. A luta para. Mel sorri. Denzel ri. As pessoas se entreolham.
Minha vez. (Dara)
Dara sai de trás da parede.
Denzel! (Dara)
Denzel vira para Dara e abre os braços. Dara atira uma flecha. Acerta Denzel no peito. Denzel dá uns passos para trás. Mel, Edmont e Kat saem de trás da parede. Denzel sorri. Tira a flecha.
Acha mesmo que só isso vai me matar? (Denzel)
Denzel começa a andar na direção de Dara. Mel esconde Kat atrás de si. Edmont vai na direção de Denzel com o machado. Denzel joga Edmont na parede, Edmont grita. Dara se arma rápido de outra flecha. Dessa vez, acerta a cabeça, entre os olhos. Denzel treme. Cai de joelhos. Cai de frente no chão, a flecha quebra. A pele começa a desfazer. Vira uma gosma no chão, em meio a roupa.
Eca... (Kat)
Bom, agora ele chama a atenção. (Dara)
Mel faz sinal com a cabeça, apontando Edmont para Kat. Vai até Angely. Está no chão. Com uma estaca no estômago. Mel arregala os olhos e abaixa perto. Vai colocar a mão na estaca, recua a mão.
Angely, desculpa, eu... (Mel)
Tira. Por favor. (Angely)
Mel puxa a estaca de uma vez. Angely grita. Desmaia. Dara se aproxima e abaixa perto. Edmont vem, com Kat apoiando. Mel pega o telefone.
Três dias depois. Edmont está em um hospital. Cabeça baixa. Mel chega. Coloca a mão no ombro de Edmont. Mel e Edmont caminham. Encontram Kat em uma porta. Entram.
E a mão, cara? (Angely)
Engessada. Só porque Mel insistiu. (Edmont)
Você que quis vir junto com Angely. Se tivesse ficado em casa, ninguém perguntaria, ninguém faria um raio-x e você não teria que parecer uma criança que fez arte agora. (Mel)
E os shows? (Angely)
Adiamos. Fãs vão entender com certeza. (Kat)
Afinal, sobrevivemos a um sequestro! (Edmont)
Algum tempo, algum lugar
Handhara parece uma pessoa legal pra mim, então devo ser Angely, Edmont não gostava. (Xien)
Que bom que chegou a uma conclusão. Fico feliz por você. (Uehfo)
Xien sorri. Desfaz o sorriso.
Isso não quer dizer nada, quer? (Xien)
Não. (Uehfo)
Xien senta no chão, suspira.
E se eu for Edmont? (Xien)
Por que diz isso? (Uehfo)
Edmont não parece se arrepender do que fez. Talvez eu não seja, considero o que fez errado. Mas Angely também não parece julgar Edmont. E se eu não for nem Angely, nem Edmont? (Xien)
Não vai arrancar de mim qualquer expressão que te faça saber isso antes da hora. (Uehfo)
Por que não pode me dizer e depois eu assisto tudo isso? (Xien)
Por que precisa saber tudo antes. (Uehfo)
Xien se levanta.
Ok. Continuemos então. (Xien)

Resumo do Capítulo

Angely encontra uma vampira por acidente. Deixa a vampira fugir. Conta para os outros, mas não diz que deixou. Os quatro são convidados para uma festa, onde Angely e Melody acabam conhecendo Handhara. Kat prevê num sonho que ela tentará matar a irmã, Denise. Edmont tenta falar com ela, diretamente, e ela fica brava. Angely defende Dara nas discussões entre eles. Vai até a casa dela e encontra-a brigando com Denzel. Ela acaba indo embora com este último. Kat vê em sonho que Denzel não é humano. Decidem procurar Denzel. Angely leva Kat em casa e Agatha tenta beijá-lo. Kat vê. Angely encontra Handhara em uma loja de armas. Ela ouve vozes. Ele a convence a voltar pra casa e prometer não ver mais Denzel. Mel, Edmont e Angely encontram Denzel em uma lanchonete. Mel vai conversar com ele e os dois saem sem serem notados. Dara tenta matar a irmã. Angely e Edmont impedem. Eles a seguem. Encontram Denzel. Ele prendera Dara e Mel. Mel acerta Angely tentando atirar em Denzel. Dara acaba matando Denzel.

Dara Keon